Tem muita gente pensando que é fácil instalar um ar-condicionado. Qual o mistério, certo? É só pendurar na parede e puxar uns cabos para cá e outros para lá, não é? Não!

É preciso conhecimento para climatizar

Antes mesmo de comprar o aparelho é preciso pensar e calcular uma série de fatores para que o equipamento cumpra sua função corretamente sem causar gastos excessivos de energia, sem poluir o meio-ambiente ou ainda causar incêndios, curtos e vazamentos. E isso quando falamos de um simples ar-condicionado doméstico – projetos maiores de climatização e a própria manutenção das máquinas envolvidas são, inclusive, regulamentadas por lei.

Já falamos aqui no WebAr de assuntos muito específicos dos mais variados setores dentro da climatização: lei do PMOC, CREA, válvula reversora, canaletas, vácuo, fluidos refrigerantes, estanqueidade, projetos de climatização, sensores, fiação, transporte de fluidos, dimensionamento térmico, Chillers, compressores, sistemas VRF, filtros, sistema retrofit, e muitos outros.

Cada um deles demanda alto conhecimento técnico e prático. Então, dá pra imaginar a responsabilidade que tem um instalador, um técnico ou um engenheiro na hora de colocar um ar-condicionado na parede? É muita. Por isso que a área de HVAC demanda estudo, pesquisa especialização e formação também. Os profissionais da área, inclusive, deram um apelido pra quem instala os aparelhos sem conhecimento nenhum: “penduradores de ar” – o que já se tornou uma ofensa no ramo aqui no Brasil.

Por que cursar Engenharia de Climatização?

De fato, você não precisa de um curso superior para sair instalando ar-condicionado. No entanto, a Engenharia de Climatização vai abranger uma gama de assuntos bem maior do que a instalação daquele Split na casa do vizinho. Dá pra começar aos poucos, com cursos sobre as áreas específicas (fluidos, BTU e elétrica, por exemplo) e ir se especializando até adquirir o conhecimento suficiente.

Mas se você quer realmente aprender a fazer projetos e se responsabilizar por trabalhos bem maiores e mais complexos, a Engenharia de Climatização é o caminho. É um curso ramificado da Engenharia Mecânica, e que hoje começa a ser oferecido por muitas entidades especializadas no setor HVAC, devido à popularização e demanda da área.

Lista: 22 livros sobre ar condicionado, refrigeração e climatização

Uma vez formado, as funções mais comuns que um profissional de climatização pode exercer são: supervisor de energia, engenheiro de projetos ou projetista de refrigeração e climatização, auxiliar de refrigeração, instalador de ar-condicionado, oficial de manutenção, operador de refrigeração, técnico de climatização de grande porte e vendedor ou representante de alguma marca específica.

Como funciona o curso?

Primeiro é preciso colocar que a Engenharia de Climatização pode formar tanto técnicos quanto engenheiros e mesmo acadêmicos. Além disso, o curso pode aparecer por aí com outros nomes, como Engenharia e Refrigeração, Refrigeração e Ar-Condicionado, Engenharia de Climatização e Refrigeração, etc. No exterior pode se chamar Heating, Ventilation, Air Conditioning, and Refrigeration (HVACR), entre outras variantes.

Apesar de vários cursos possuírem matérias específicas de climatização, a maior parte dos cursos especializados é profissionalizante e de curta duração – em torno de um ano com poucas cadeiras de 40h/a. E ainda tem bacharelados, mestrados e doutorados em Engenharia Mecânica que se especializam na área de climatização. Existem ainda cursos de especialização que se aprofundam em áreas específicas que podem ser aplicadas no setor, como design, produção, manutenção, etc.

O que se estuda no curso de Engenharia de Climatização?

Algumas matérias comuns da grade curricular são: projetos assistidos por computador, sistemas de distribuição e refrigeração de ar e água, circuitos elétricos, desenho técnico, fluxogramas de sistemas, cálculos de carga térmica, ferramentas e equipamentos, ventilação industrial e refrigeração moderna, estimativa de custo mecânico, termodinâmica, modelagem, transferência de calor, leis do gás, instrumentação, sistemas elétricos, condensadoras e evaporadoras e câmaras de refrigeração.

Onde estudar Engenharia de Climatização?

No exterior, alguns cursos famosos e recomendados são os oferecidos pelo Fleming College e pelo Centennial College, ambos do Canadá. A Arkansas Tech University (EUA) e a TAFE Western (Austrália), são outras opções que oferecem diplomas de aplicação e engenharia avançada na área de HVAC.

No Brasil, você pode encontrar cursos  regulares na ETP (Escola Técnica Profissional)  e na Fapro (Faculdade Profissional), que ficam em Curitiba no Paraná. São oferecidos tecnólogos e pós-graduações em Refrigeração e Climatização na UFRGS (Porto Alegre/RS), na FAESA (Vitória/ES), na FATEC Itaquera (São Paulo/SP) e no IFRS (Rio Grande/RS) – dentre os que estão registrados pelo Ministério da Cultura e Educação (MEC).

Esse artigo da Universidade Federal do Vale do São Francisco fez um levantamento de quantas instituições no Brasil oferecem cursos e cadeiras obrigatórias ou meios optativos de especialização no setor HVAC.

Leia também: Escolas que oferecem cursos de Refrigeração no exterior

Se interessou em se especializar na área?

Conheça 10 locais para você se especializar em climatização

 

Redação do Portal WebArCondicionado.