Atualizado em 16/08/2019 por Yuri Correa
Redação do Portal WebArCondicionado

Quantos BTU seu ambiente precisa?Quando o assunto é conta de luz, muitas pessoas se preocupam com o uso do ar-condicionado. O aparelho é visto como um dos vilões dos boletos, pois contribui demais com o consumo de energia  O que as pessoas não sabem, é que esse conforto não precisa custar tão caro, basta dimensionar corretamente o equipamento. Um aparelho de climatização não pode (nunca) estar subdimensionado ou superdimensionado. Vamos entender o que é isso?

O ar-condicionado realmente pode consumir muita energia se for utilizado de forma equivocada, valores já salgados podem ficar ainda mais altos se ele trabalhar demais. Porém, “trabalhar demais” não quer dizer “ficar muito tempo ligado”. Um ar-condicionado feito para um ambiente pequeno, vai trabalhar mais se for colocado em um ambiente muito grande, isso seria, por exemplo, um subdimensionamento. mas vamos explicar isso melhor mais abaixo.

Acontece que as dúvidas do consumidor normalmente se resumem à potência e ao consumo do aparelho. Consultar essas informações antes de adquirir o produto é essencial, mas muitos não o fazem e acabam errando na escolha.

O que é Dimensionamento de ar-condicionado?

O funcionamento adequado de um aparelho de ar condicionado está, entre outros fatores, relacionado ao dimensionamento correto da potência. Isso é: a quantidade de BTUs que o ambiente precisa.

E como definir quantos BTUs um ambiente precisa? Tem que se levar em conta o tamanho, a quantidade de pessoas que costumam transitar ali, o número de aparelhos eletrônicos, a quantidade de janelas e se elas ficam viradas para o sol ou não e ainda se existem muitas portas e se elas costumam ser abertas com frequência – como ocorre nos escritórios.

Ou seja, tudo que possa influenciar na temperatura. Levando tudo isso em conta, você chega a um número de BTUs mínimo para o ambiente, e a partir daí pode escolher um ar-condicionado!

Menos potência não quer dizer menos consumo

Algumas pessoas ainda compram um equipamento de menor potência que o indicado pensando que, assim, estarão economizando dinheiro e energia. Sim, um aparelho de menor potência consome menos energia do que um de maior potência, mas isso apenas se eles estiverem dimensionados corretamente, pois é muito é relativo.

Vamos dar um exemplo: ao analisar os selos de eficiência energética de dois aparelhos de uma determinada marca e com a mesma classificação energética, com as potências de 9000 BTU e 12000 BTU, podemos observar que os dois consomem, 16,9KwH/mês e 22,3KwH/mês, respectivamente. Sendo assim, podemos concluir que o aparelho de 9000 BTU consome menos energia por mês do que o de 12000 BTU, certo?

Selo Procel ASelo Procel A

Porém, esse resultado só é possível se o equipamento operar sob as condições adequadas, aquelas indicadas pelo fabricante e também pelo Inmetro. Se o de 9000 BTU operar em um ambiente muito grande, ele vai forçar tanto o motor que se consumo pode ficar várias vezes mais alto. E se o de 12000 BTU for instalado em um ambiente minúsculo, você vai ter um motor que gasta bem mais energia elétrica do que seria necessário para aquele espaço.

Conseguiu entender melhor? Ao invés de olhar só para o lado negativo, vamos pensar também em alguns benefícios do dimensionamento correto.

Quais os benefícios do correto Dimensionamento?

Quando a escolha da potência do ar-condicionado é correta, ou seja, quando ele corresponde às condições indicadas pelo fabricante e pelo Inmetro, o funcionamento será mais eficiente e o alcance da temperatura desejada acontecerá mais rápido, gerando economia de energia. Além disso, haverá um baixo índice de desgaste, evitando a necessidade de manutenções que comprometerão a vida útil do aparelho.

O ar-condicionado trabalha melhor e mais rápido, gasta bem menos e dura bem mais.

Subdimensionamento

O subdimensionamento significa que a capacidade de climatização do ar-condicionado está abaixo da demandada. Isso é, o número de BTUs é menor daquele que o ambiente necessita. Quando isso ocorre, o equipamento irá trabalhar sempre em sua capacidade máxima.

Esse esforço, claro, quer dizer que ela vai consumir bem mais energia.

Problemas causados pelo Subdimensionamento

O BTU/h é a unidade de medida relacionada ao tempo que o aparelho precisa para alterar a temperatura de um ambiente. Ao ligar um aparelho subdimensionado, ele irá demorar mais tempo para atingir a temperatura solicitada, independente da função programada. Esse tempo extra faz com que o compressor opere armado (ligado) também por mais tempo, e quanto mais o compressor trabalha, maior será o consumo de energia.

Além disso, pelo esforço maior que o equipamento fará para alterar a temperatura do ambiente, seus componentes internos se desgastam mais rapidamente, exigindo seguidas manutenções.

E tem mais! Dependendo do tamanho do ambiente, esse aparelho subdimensionando, mesmo sendo forçado ao máximo, não conseguirá atingir a temperatura desejada pelo usuário.

Superdimensionamento

O superdimensionamento, portanto, significa o contrário. É quando o equipamento escolhido possui uma capacidade maior do que a demandada. Nesse caso, a quantidade de BTUs é maior do que o ambiente realmente precisa.

Daí você tem um motor que consome muita energia, trabalhando para climatizar um ambiente que poderia ser atendido por um que consome menos.

Quais os problemas causados pelo Superdimensionamento

Como explicamos anteriormente, um aparelho de maior potência consome mais energia do que um aparelho de menor potência, quando usados de forma adequada e quando instalados dentro das condições indicadas pelo fabricante e pelo Inmetro. Portanto, ao adquirir um ar-condicionado mais potente do que o seu ambiente necessita, o seu ambiente pode até ficar climatizado mais rápido, mas você estará desperdiçando o seu dinheiro, desde a compra até o pagamento da conta de luz.

banner-entreprodutos-procurando-por-instalacao-verde-v2