Por Carmosinda Santos*carmosinda-santos-cartola

plataforma-de-petroleo-climatização

Antes de começar a falar sobre esse assunto, digo que nunca presenciei algum tipo de obra que tivesse esse tipo de aplicação em plataforma de petróleo, mas é possível explanarmos sobre esse assunto. Vamos por partes.

Assim que o VRF surgiu, muitos profissionais acreditaram que ele ia tomar conta e os sistemas de Chiller (água gelada) seriam abolidos do mercado. Mas tem uma coisa que precisa ficar claro quando fazemos um projeto de climatização: a aplicação do projeto, pois ela diz muito e por isso temos que lembrar que existe uma grande variedade de produtos, tanto na linha residencial quanto na linha comercial de grande porte.

Questionamentos na aplicação do projeto

Onde o aparelho vai ser instalado? Quais as características físicas da estrutura em que ele vai ser aplicado? Isso é preciso ser levado em consideração no projeto. Quando a gente compara um Inverter com um Chiller, por exemplo, normalmente o Inverter é um equipamento com menor consumo energético e a aplicação dele é mais rebuscada, direcionada a um público mais exigente. Por quê? Porque ele dá a oportunidade de colocar várias evaporadoras em vários ambientes diferentes e tratar cada um de forma específica, oferecendo um maior controle a eles.

Já o Chiller, um sistema de expansão indireta, é aplicado em ambientes de uso comum: shopping e teatros, por exemplo, em que você tem uma grande quantidade de pessoas climatizadas juntas e não há preocupação com o conforto individual.

Plataforma de Petróleo x Vida útil do Sistema

Ainda não tive a oportunidade de visitar uma plataforma de petróleo, mas sei que existem teatros, cinemas, cabines que também têm essa questão da salinidade que corrói. Mesmo a estrutura sendo preparada para um ambiente salino, tanto o Inverter quanto o Chiller vão ter uma vida útil menor, e isso vai ser determinado na hora do projeto.

Como falei anteriormente, o projetista leva em consideração o ambiente que vai ser climatizado, as condições desse ambiente e o custo-benefício desse projeto, então provavelmente em uma plataforma de petróleo pode sim ser feita a aplicação, mas é no momento do projeto que vai ser definido as condições de vida útil.

Ele irá determinar que vai haver um desgaste prematuro e vale lembrar também que ele vai ser aplicado ao conforto individual, porque se você parar para pensar, em uma plataforma de petróleo você tem desde os funcionários que fazem a limpeza até os engenheiros de alto calão, então provavelmente há diferença nas cabines, levando em consideração o tipo de atendimento e o tipo de público.

Resumindo, dessa forma tanto o Inverter quanto o Chiller podem ser aplicados na plataforma de petróleo, e o que vai definir sua durabilidade vai ser sua aplicação, o ambiente que vai ser climatizado e qual a necessidade, sendo muito importante observar esses pontos específicos.

modelo-carmosinda

* Lembramos que esse texto é de autoria do nosso colunista do dia. Respeitamos qualquer tipo de opinião, pensamento ou consideração sobre o assunto abordado. 

Quer ser nosso colunista e ganhar visibilidade no maior portal de climatização do Brasil? Entre em contato com o WebArCondicionado.

Colunista do Portal WebArCondicionado