Por Yuri Correa,
Redação do WebArCondicionado


Antes de escolher um ar-condicionado, o consumidor deve prestar muita atenção em diversos detalhes para saber a quantidade certa de BTUs necessária. O que poucos sabem, porém, é que o sol na condensadora também é um fator importante nesse cálculo. Vamos entender o por quê?

Acontece que, para funcionar direito e conseguir refrescar os ambientes internos, o ar-condicionado precisa fazer troca de temperaturas na unidade externa, que chamamos de condensadora.

O Sol esquenta a Condensadora e dificulta seu trabalho

Se a condensadora estiver presa em um local fechado, como uma garagem ou uma dispensa, por exemplo, o ar quente que sai dela vai abafar todo o lugar. Ou seja, vai chegar um ponto que a unidade não vai mais conseguir fazer a troca de temperatura porque todo o ar ali vai estar quente.

E o sol é o que mesmo?

O sol é quente, muito quente. Então, quando fica exposta ao sol direto, a condensadora tem um pouco mais de trabalho para expulsar o calor que ela traz de dentro dos ambientes que estão sendo climatizados.

Por isso, quando você precisa de um ar-condicionado e já sabe que a condensadora dele vai ter que ficar instalada em um local onde pega muito sol, o melhor é somar pelo menos mais 800 BTUs na potência necessária.

banner-animado-blog-topo-webar

Tá, e se eu já tenho uma Condensadora pegando Sol?

Se você já tem um ar-condicionado com a condensadora instalada em um local de muito sol, e ele não está rendendo como deveria por causa disso, uma boa solução é, se possível, construir um telhadinho ou uma parede para proteger o equipamento da luz solar.

Porém, lembre-se que não deve abafar as entradas e saídas de ar da unidade externa, pois nesse caso ela também não vai render. Por isso, é importante proteger a condensadora da luz do sol, mas também cuidar para não fechá-la em um lugar sem respiro.

O ideal é que a condensadora esteja instalada ao ar livre. Ela foi feita para aguentar sol, vento e até chuva. Mas para garantir seu bom funcionamento e durabilidade, o bom é realmente protegê-la.

Por que o Calor Afeta a Unidade Externa?

O ar-condicionado é um aparelho que funciona fazendo troca de calor. Ou seja, ele tira o calor que está dentro de um ambiente e joga ele para fora. Como faz isso? Através do fluido refrigerante que corre nas suas tubulações.

É bem simples: a evaporadora suga o ar quente do cômodo e passa ele através das tubulações de fluido. O fluido absorve o calor e o ar sai fresquinho pela saída de ar da unidade interna.

Agora vem a parte realmente importante aqui: depois disso, o fluido já aquecido (ou gás, se preferir) é levado pela tubulação até a unidade externa, que se chama condensadora. Lá, o ventilador faz com que o ar passe pela tubulação, tirando o calor do gás. Aí, quando o fluido está fresco de novo lá na rua, ele é levado de volta para a unidade interna e o ciclo começa outra vez.

Mais BTUs para compensar o Sol

Por isso que o sol atrapalha esse processo. Porque ele aquece o material de que é feito a condensadora e o próprio ar em volta dela. Isso faz com que o aparelho tenha que trabalhar mais para retirar o calor. 

Ou seja, é provável que o aparelho tenha dificuldades para fazer a climatização. Agora, se o ar-condicionado tiver uma potência de BTUs um pouco maior para compensar a interferência do sol, embora custe um pouquinho mais caro na hora da compra, ele vai consumir menos energia e climatizar melhor, além de sair mais barato a longo prazo.

Ficou com alguma dúvida sobre o que acontece quando o sol pega na condensadora? Deixe suas perguntas e sugestões nos comentários abaixo!