[ x ] Fechar

Presídios com ar-condicionado começam a ganhar força no Brasil e no mundo

  • 13 de maio de 2015
  • Nenhum Comentário

Na maioria dos presídios brasileiros, os detentos são obrigados a conviver em celas superlotadas, sem luz natural, insalubres e úmidas, além de dividirem o espaço com alguns animais peçonhentos. Mas enquanto a maior parte dos presos vive dessa forma, em outras prisões até ar-condicionado tem.

Alguns desses locais possui sistema de climatização para todas as celas com aprovação dos governos locais, mas em outros, os aparelhos entram clandestinamente mesmo. Se é certo ou errado, se vai ajudar na reabilitação dessas pessoas ou não, não estamos aqui para julgar. Só resolvemos listar alguns casos de “cadeia climatizada” que foram divulgados.

Cadeia de Marilândia do Sul no Paraná recebeu sistema de climatização em 2014Cadeia de Marilândia do Sul no Paraná recebeu sistema de climatização em 2014
O Conselho de Segurança de Marilândia no Paraná decidiu instalar aparelhos de ar-condicionado nas celas após constatar que a cadeia apresentava problemas de superlotação e falta de ventilação. O objetivo era evitar rebeliões e fugas dos presos durante o verão.

O dinheiro utilizado na compra dos equipamentos era advindo de multas e demais punições aplicadas pelo Judiciário, que comprou e contratou os serviços dos instaladores de ar-condicionado.

No Rio de Janeiro, celas para policiais militares tem ar-condicionado e outras regaliasNo Rio de Janeiro, celas para policiais militares tem ar-condicionado e outras regalias
A ex-mulher de um policial militar preso no Batalhão Especial Prisional (BEP) da PM do Rio de Janeiro, denunciou em 2012, regalias, como geladeira, micro-ondas, máquina de assar frango e ar-condicionado. Segundo ela, os agentes responsáveis eram pagos para “facilitar” na hora da revista. Após a denúncia, todos os eletrodomésticos foram retirados por decisão da Justiça.

Governador do Distrito Federal foi preso em 2010 em cela mais que especial
Governador do Distrito Federal foi preso em 2010 em cela mais que especialEm uma cela de 16,8m², que mais parecia um quarto de hotel, foi preso em 2010 o ex governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, quando condenado por tentativa de suborno.

Seu advogado de defesa, Nélio Machado, ainda tentou dizer que a “cela” parecia uma masmorra. Mas no local havia mesa de reuniões com cadeira acolchoada, sofá, beliche (para visitas?), frigobar e ar-condicionado.

Celas da cadeia Vidal Pessoa tinham aparelhos de ar-condicionado portáteis
Celas da cadeia Vidal Pessoa tinham aparelhos de ar-condicionado portáteisNa última semana, o diretor da Cadeia Pública Desembargador Vidal Pessoa, José Lázaro Bezerra Campelo foi exonerado do seu cargo após uma revista da Rocam e da Tropa de Choque da Polícia Militar encontrar armas, drogas, celulares, aparelhos de ar condicionado portáteis e até um tracajá (espécie de tartaruga).

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que irá investigar quem são os outros culpados. “Um ar-condicionado que entra em um presídio vai pela porta da frente e eu responsabilizo a direção por não fiscalizar quem está infringindo as regras. Nós vamos instaurar procedimento administrativo para saber quem mais está por trás, mas temos a prova de que a direção não tinha mais controle da situação”, declarou o coronel Lourismar Bonates, titular da Seap.

Na Indonésia os mais ricos ficam em cadeias com ar-condicionado
Na Indonésia os mais ricos ficam em cadeias com ar-condicionadoAr-condicionado, geladeira, karaokê, televisão de tela plana, cama de casal, tratamentos de beleza, são alguns dos luxos oferecidos por cadeias na Indonésia. Apesar de ser um país pobre, nesses locais ficam os detentos de maior poder aquisitivo, condenados principalmente por crimes financeiros.

A Pondok Bambu é uma prisão feminina que pertence a mesma rede de corrupção, descoberta recentemente, onde há grande troca de favores e subornos entre funcionários e apenados.

No Texas, 12 presos morreram de calor desde 2011
No Texas, 12 presos morreram de calor desde 2011No ano passado o Departamento de Justiça Criminal do Texas, Unidade Wallace Pack, foi processado por manter as celas sem climatização. Os advogados dos presos argumentaram que as condições na unidade são desumanas e que os presos muitas vezes precisam se enrolar em toalhas molhadas e dormir no piso de concreto para suportar o calor.

O sistema de ventilação ao invés de refrescar, transporta o ar de fora para dentro das celas, e muitas vezes a temperatura excede os 100ºf (38ºC), e as paredes de metal com as janelas trancadas aumentam ainda mais a sensação térmica. Os presos alegaram que o calor dentro das celas é maior do que se ficassem sob o sol escaldante. Desde 2011, 12 prisioneiros morreram de insolação.

Órgãos de direitos civis solicitaram que fossem instalados equipamentos para climatizar as celas, deixando-as com a temperatura de no máximo 88ºf (31ºC). Porém o pedido foi negado. “Apesar de uma análise detalhada de custos, as instalações não foram equipadas com ar-condicionado pois seria extremamente caro” disse Jason Clark, porta-voz do Departamento de Justiça Criminal do Texas.

Por mais que o caso da cadeia de Marilândia, no Sul no Paraná, seja legal, esse caso é raríssimo. Com o calor crescendo a cada ano, o que você acha dessas cadeias climatizadas? Deveriam servir de exemplo para que ares-condicionados fossem instalados em mais presídios? Qual sua opinião?

Leia também:

Detentos mineiros pedalam para gerar energia elétrica e reduzir a pena

Redação do Portal WebArCondicionado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *