[ x ] Fechar

Ventilação personalizada: aplicação se torna realidade nos escritórios brasileiros

  • 12 de abril de 2013
  • Nenhum Comentário

Ventilação personalizada: aplicação se torna realidade nos escritórios brasileiros Oferecer conforto térmico a todos os usuários de um ambiente coletivo está se tornando cada vez mais acessível. Além do insuflamento pelo piso e por um dispositivo instalado na mesa de trabalho, existe outra tecnologia que está sendo aplicada no Brasil. Trata-se da ventilação personalizada ou personal ventilation (PV), que assim como os outros dispositivos já citados, tem como objetivo fornecer ar resfriado e purificado para cada estação de trabalho, individualmente.

Após conhecer a técnica através de um artigo publicado na revista da ASHRAE, sociedade referência em AVAC, foi possível colocar esta tecnologia em dois projetos brasileiros. Um fica localizado no litoral sul do Estado de Pernambuco e outro em Recife, sendo dois edifícios enquanto estão sendo construídos irão instalar respectivamente as administrações do Complexo Industrial Portuário de SUAPE e da Companhia Pernambucana de Saneamento (COMPESA). Com este investimento será possível obter maior eficiência energética e recuperar os custos em três anos.

Como funciona
Ventilação personalizadaEste processo de distribuição de ar avançada é considerado uma alternativa vantajosa ao processo tradicional de distribuição total, levando em conta o volume do local a ser climatizado. Este sistema é voltado para micro estações de trabalho, o que garante melhor filtragem e controle sobre a temperatura que chega ao usuário, tendo a opção de ajustar o clima do ambiente à sua preferência. É possível também controlar direção, a vazão e a velocidade do ar.

A diferença que temos em relação aos outros sistemas individualizados, este daqui se dá por meio de uma saída em cima do monitor do computador. Ele foi projetado de modo que o ar não atrapalhe as atividades ou cause algum tipo de desconforto.

Além do conforto, outra vantagem da aplicação da ventilação personalizada é o consumo de energia. Estudos realizados em um edifício de escritórios em Singapura, que apresentava um clima bastante quente e úmido, mostraram que a utilização desta técnica pode reduzir em até 51% os gastos com eletricidade em comparação a outros sistemas que são empregados tradicionalmente.

Entre os fatores para a redução de custos estão os seguintes pontos: pela diminuição da vazão do ar exterior. Pois quando o ocupante sair de sua estação poderá desativar o fluxo de ventilação. Além disso, considerando que uma pessoa respire cerca de 500 litros de ar por hora, este processo de ventilação supre a estação com cerca de 20.000 litros de ar por hora, sendo o suficiente para climatizar o ambiente sem o uso de sistemas complementares.

Da ideia para prática
Ventilação personalizada: aplicação se torna realidade nos escritórios brasileiros Para entender o processo, eis algumas características de cada edifício: o da SUAPE possui 11 pavimentos, e o da COMPESA 8. Ambos possuem áreas corporativas de escritórios e salas de reunião entre outros. Objetivando atingir a mesma taxa de redução de energia que o caso de Singapura, os engenheiros responsáveis pela projeção dos edifícios trataram de aderir esta e outras técnicas de conforto térmico individualizado.

Assim, cada pavimento possui estações de trabalho que possuem o insuflador personalizado, capaz de abastecê-los com um ar renovado, filtrado, resfriado e desumidificado. Depois, o ar é lançado diretamente a zona de respiração do ocupante da estação, que faz os ajustes à sua escolha, evitando desconforto e respirando um ar limpo, com um nível de CO2 idêntico ao do ar externo, o que diminui problemas relacionados ao excesso do gás em ambientes fechados, o que causa o sono em excesso. Além disso, os agentes contaminantes no ambiente são praticamente eliminados na recirculação do ar, livrando-se dos sintomas causados pela síndrome de edifícios doentes.

Este tipo de projeto mostra que alternativas de alta tecnologia não estão tão distantes da realidade brasileira. Após o investimento inicial, o retorno é favorável aos empreendedores não só quanto aos cortes de gastos com energia, mas também com um sistema de climatização que trará conforto aos usuários. Algo que em breve, estará sendo uma aposta em grandes repartições.

Texto criado exclusivamente pelo setor de jornalismo do Portal Web Ar Condicionado com informações do Portal Engenharia e Arquitetura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *