Como será a climatização daqui a 10 anos? Quando o WebArCondicionado surgiu há uma década atrás, as coisas estavam muito diferentes. Não se falava em conectar aparelhos pela internet, os modelos janela ainda eram predominantes e os gastos em consumo de energia eram bem maiores no setor HVAC. Por isso, junto à comemoração desse aniversário significativo do nosso portal, decidimos pegar o que está sendo desenvolvido hoje e imaginar quais delas podem vir a revolucionar o ar-condicionado nos próximos 10 anos.

1 – A internet vai consagrar a Casa Inteligente

A internet revolucionou o modo com que o mundo se comunica, interage e toma decisões. As conexões online estão cada vez mais presentes em cada aspecto da nossa vida. Hoje, em 2018, já é possível pagar contas no cartão de débito e crédito, alugar carros, bicicletas, controlar gastos de energia e executar inúmeras outras tarefas apenas usando o celular. O crescimento de smartphones no mercado e o surgimento de aplicativos estão tornando as nossas relações com o ambiente a nossa volta e as tarefas do dia a dia cada vez mais dinâmicas e práticas. Com o ar-condicionado não poderia ser diferente, não é?

Crescendo junto ao conceito de Casa Inteligente, o ar-condicionado ligado ao wi-fi ainda é uma aventura tímida no cenário atual. Porém, daqui a 10 anos, ela tem tudo para ser o padrão da residência de 2028. A conexão via internet pode ajudar seus aparelhos a saber quando você está chegando em casa, e assim, já irem se preparando para te receber. Nesse ponto, o ar-condicionado pode aprender os seus hábitos e preferências de temperatura e ir regulando a climatização de acordo com o seu gosto e utilização, prevenindo também gastos desnecessários de energia.

A conexão wi-fi também possibilita o funcionamento da Internet das Coisas, um conceito que liga todos os aparelhos através de uma rede de dados, em que as máquinas aprendem umas com as outras. Imagina você poder controlar do trabalho o funcionamento da sua casa e o estado que ela vai estar quando você chegar? Isso é algo que já está na nascendo hoje, e tem tudo para ser o futuro.

2 – As roupas e acessórios serão climatizadores

O Aquecimento Global vai cada vez mais mudar o clima do nosso planeta. Por isso, no futuro, vai ser importante carregar a climatização com a gente para todos os cantos. Muitas pequenas iniciativas já estão se preocupando em vestir as pessoas com climatização, hoje. Em 2028, essas ideias podem ser muito populares, veja algumas delas abaixo:

E se as suas roupas pudessem emitir calor e resfriar o seu corpo, de acordo com a temperatura? Já existem ideias de jaquetas inteligentes que usam tecnologia leve e acessível para produzir esses efeitos. Ou mesmo um fone de ouvido pode trazer esse conforto.

Você anda de moto? É muito ruim ficar com a cabeça fechada no trânsito maluco do Brasil? Para problemas assim, já surgiu um capacete com ar-condicionado, e mesmo acessórios que podem ser acoplados em outros itens de proteção, para resfriar o usuário.

E que tal uma pulseira que regula a temperatura do corpo instantaneamente? No futuro, todas essas tecnologias combinadas podem ser comuns de se ver na rua durante o verão quente de países como o Brasil, ou no inverno rigoroso de países mais ao norte.  

3 – A própria estrutura dos prédios irá ajudar na climatização

A nossa espécie já chegou num nível que pode usar os diversos recursos que já dominou para trabalharem juntos, e não ficar mais dependendo de uma só ferramenta. Por isso, no futuro, integrar diversas soluções para climatizar pode ser a solução que vai economizar consumo de energia e ajudar a salvar o planeta.

Já estão sendo testadas hoje, por exemplo, janelas que captam a energia solar para serem utilizadas de forma inteligente. Essa energia pode ser guardada para depois ou jogada de volta para resfriar o interior dos ambientes. Existe também um hidrogel que, se usado nas estruturas dos prédios, ajuda a manter a temperatura agradável. Pequenas ideias como estas, somadas, podem nos economizar muita dor de cabeça com aparelhos mais sofisticados. Daqui 10 anos, é muito provável que elas tenham se popularizado e sejam vistas em qualquer lugar que preze pelo futuro do planeta.

4 – Irão surgir novas formas de climatizar

Os próprios aparelhos de ar-condicionado podem assumir formas diferentes no futuro. Já imaginou um sistema que possa climatizar apenas o lugar onde você está parado em um ambiente? Evitaria muita confusão com o colega de trabalho que é mais friolento ou calorento que você, não é? A invenção já existe e está sendo desenvolvida.

Ou que tal ainda mais conforto e qualidade de ar? Muitos aparelhos estão investindo em filtros inteligentes e na simulação de brisa, ou muito pelo contrário, na ausência completa da sensação de vento. O futuro é personalizado, e as empresas já estão de olho nisso hoje.

5 – Irão surgir também novas tecnologias

Novos aparelhos dependem de novas tecnologias que ainda nem foram testadas. Pode ser que alguma descoberta hoje possa vir a ser a modinha do futuro. Então vamos dar uma olhada nas tecnologias que podem se destacar amanhã.

O dióxido de vanádio, por exemplo, é uma espécie de parafina que pode ser aplicada sobre superfícies para ajudar no controle da temperatura. E que tal um laser que tira a temperatura dos materiais em que ele toca? Pode ser o fim das condensadoras! E pode ser que gente não precise mais de fluidos refrigerantes, que hoje são um dos principais problemas ambientais causados pelos condicionadores de ar.

6 – Tecnologias novas hoje irão se tornar padrão amanhã

Por outro lado, há muitas tecnologias já aplicadas hoje que devem se tornar um padrão daqui 10 anos. Já falamos da influência da internet e dos avanços de Inteligência Artificial no primeiro item dessa lista. Mas existem outras vertentes exploradas hoje. Por exemplo, os controladores de potência através da tecnologia 8 Polos.

Muito se fala em economia no consumo, e os estabilizadores dos motores do ar-condicionado podem ser uma ótima solução, já que, ao invés de desligarem a máquina por completo, eles dosam a sua potência de acordo com a necessidade. Isso evita os picos de luz agravados pelo liga e desliga dos aparelhos. Outra tecnologia que pode ajudar nisso são os sensores, que podem detectar desde a temperatura e presença de pessoas no ambiente até a quantidade de impurezas no ar.

7 – A climatização irá chegar a todas as espécies

E quem disse que só a gente vai poder usufruir das maravilhas do futuro? Tudo isso pode ser convertido para os animais, que vão ser os primeiros a sofrer com as mudanças climáticas causadas pelo ser-humano. Pegue como exemplo essa coleira térmica para cães, que já pensa no conforto dos bichinhos.

As casinhas de cachorro com ar-condicionado que já existem em alguns lugares também poderão ser vistas com maior facilidade e quem sabe até mesmo não ganhem mais popularidade?

8 – A tecnologia também irá facilitar a climatização em automóveis


Janelas térmicas, hidrogel e parafinas. Já imaginou onde isso tudo pode ser utilizado com eficiência e economia? Exatamente, nos automóveis. Andar de carro no verão pode ser muito incômodo e custoso. Os aparelhos de ar condicionado automobilísticos precisam de manutenção constantes, sem contar que ocupam espaço e consomem muito da energia do próprio carro. Soluções alternativas combinadas podem ser o futuro da climatização em automóveis.

9 – Fluidos e soluções menos poluentes irão evoluir 

É quase um consenso entre os especialistas da área de HVAC, que as preocupações ambientais devem tomar conta do desenvolvimento do setor no futuro. Por isso, hoje se pensam em criar aparelhos sem fluidos refrigerantes, já que esses representam a preocupação dos refrigeristas quando se fala em poluentes.

Pela mesma razão, tecnologias como a 8 Polos e demais soluções que controlem os gastos de energia devem ser o futuro da área. Fique de olho em tudo que seja eco-amigável, pois essas ideias devem ser muito comuns daqui a 10 anos.   

10 – Climatização será reconhecida como estudo acadêmico

Conforme a necessidade de climatização vai crescendo no mundo, vão surgindo também cada vez mais cursos técnicos, eventos, oficinas e mesmo cursos superiores na área de HVAC. A Engenharia de Climatização já se tornou um curso muito procurado no Brasil, e deve cada vez mais ganhar espaço na pós-graduação.

E quanto mais se estuda uma área, mais ela se desenvolve e mais gente aparece querendo aprender sobre ela. Então, observando as necessidades de climatização hoje, e vendo os estudos que estão sendo feitos no setor, é bem provável que daqui a 10 anos, o ramo do Ar Condicionado esteja sendo levado muito a sério dentro das universidades, tendo vários cursos especializados e introdutórios disponíveis para quem quiser começar a se aventurar no nosso importante trabalho.

E você? Tem mais alguma ideia de como será nosso setor daqui 10 anos? Aposta em mais alguma novidade? Comente aqui com a gente!

Redação do Portal WebArCondicionado.