Sistemas passaram de ventilação natural para equipamentos cada vez mais tecnológicos

refrigeração antes do ar-condicionado

Veja como era a refrigeração antes do ar-condicionado! (Na imagem: funcionamento dos primeiros modelos de ar-condicionado).

Antes de Willis Carrier criar o ar-condicionado, a humanidade procurou por diversas maneiras para se adaptar ao calor. Inicialmente, os primeiros projetos arquitetônicos planejavam usar o fluxo de ventilação natural.

Aos poucos, os estudos e experiências com refrigeração ficaram mais tecnológicos. No entanto, apenas no último século se obteve sucesso no desenvolvimento de sistemas mecânicos, deixando de lado a aplicação do fluxo de vento natural.

Embora Willis Haviland Carrier seja reconhecido como o ‘pai’ do ar condicionado, antes disso, muitos inventores imaginaram sistemas de refrigeração.

Benjamin Franklin e o professor de Cambridge John Hadley, em 1758, descobriram que alguns líquidos, como o álcool, são capazes de evaporar mais rápido do que a água, além de baixar a temperatura de um objeto suficientemente para congelar a água.

Cerca de sessenta anos depois, o inglês Michael Faraday obtém o mesmo resultado ao comprimir e liquidificar a amônia.

Resfriamento hospitalar

O primeiro aparelho de resfriamento “moderno” apareceu na década de 1830 e foi construído por John Gorrie – médico americano de Apalachicola, na Flórida. Ele criou um sistema para soprar ar sobre o gelo – produzido por compressão – com o intuito de resfriar o hospital em que trabalhava.

A máquina simples de Gorrie consistia em um ventilador preparado para mandar vento ao bloco gelo. Assim, o sistema resfriava as enfermarias do hospital.

Reconhecendo o potencial do dispositivo, Gorrie patenteou a invenção, em 1851, com planos ambiciosos para resfriar edifícios. Infelizmente, seus planos falharam devido à falta de apoio financeiro.

Atentado forçou a criação de método de refrigeração

A tentativa de assassinato do presidente James Garfield, em 1881, levou à criação da primeira unidade de resfriamento bruto. Para manter Garfield ventilado e confortável, engenheiros navais dos Estados Unidos criaram um dispositivo em formato de caixa.

O dispositivo foi capaz de resfriar uma sala entre 6°C e 7°C, porém, o consumo se mostrou enorme. Em dois meses, o processo devorou meio milhão de libras de gelo.

Importância do Ar-condicionado e de Willis Carrier

O ar-condicionado no início do século 20 ou o “ar manufaturado”, como era chamado, era uma novidade industrial para controlar os níveis de umidade em fábricas têxteis. Assim, aumentaria a produtividade dos trabalhadores.

Foi nessa época que Willis Carrier apareceu em cena. Engenheiro mecânico de Buffalo, Nova York, ele tinha profundo entendimento da relação entre pontos de orvalho, de umidade e de temperatura.

Em 1902 ele inventa um aparelho de tratamento do ar para uma editora no Brooklyn, em Nova York.

A máquina de Carrier sopra ar pelas serpentinas frias, controlando a temperatura e a umidade do ar dentro do edifício. O dispositivo logo atrai a atenção de proprietários de fábricas e industriais de todo o país. Assim, nasce a Carrier Air Conditioning Company of America.

Em poucas décadas, a climatização se tornou fundamental para a humanidade. Agora faz parte do conforto térmico, da climatização residencial, da preservação de alimentos, da conservação de vacinas e de medicamentos e de data centers.

Redação WebArCondicionado