Por Yuri Correa,
Redação do Portal WebArCondicionado

Muito se pergunta quem inventou o ar-condicionado, uma das tecnologias mais apreciadas pelo mundo moderno, especialmente pelos brasileiros. O que poucos sabem é que a climatização nasceu de uma necessidade de produção, e não para o conforto. Foi tentando resolver um problema industrial que o estadunidense Willis Carrier criou o Aparelho para Tratar o Ar, nome dado ao primeiro equipamento desenvolvido pelo jovem engenheiro mecânico.

Hoje, sofisticadas tecnologias compõem o chamado setor HVAC. Porém, foi lá no começo do século passado que as coisas começaram a andar. Aqui vamos relembrar um pouco da história de Carrier. O que o levou a sua invenção? Como ela evoluiu? Que outras invenções também contribuíram para o ar-condicionado como o conhecemos hoje?

O jovem Willis Carrier

Nascido em 1876 no estado de Nova York nos Estados Unidos, Willis Carrier conseguiu uma bolsa na Universidade de Cornell em 1897 para estudar Engenharia Mecânica. Formado, foi trabalhar na Buffalo Forge Company, onde começou a desenvolver ventiladores de caldeira que combinassem alta eficiência e baixos gastos de energia. 

O projeto chamou a atenção dos seus empregadores e ele logo se destacou, sendo convidado a resolver um problema na gráfica do Brooklyn. Lá, os editores enfrentavam um problema de umidade. O alto nível de concentração de água no ar fazia com que o papel expandisse e a tinta colorida não fixasse como deveria nas impressões. 

O Aparelho para Tratar o Ar

Buscando resolver o dilema, em 1902 Carrier pensou em um equipamento capaz de fazer o ar circular sob a água fria para absorver a sua temperatura. Logo também investiu em torná-lo capaz de controlar a umidade relativa do ambiente. Então, quando finalmente o patenteou em 1906, o Aparelho para Tratar o Ar exercia as funções de controle de temperatura, umidade, a circulação e a limpeza do ar. 

No ano seguinte, 1907, a Buffalo Company criou um segmento da empresa voltado apenas para o invento, que ficou sob a liderança do jovem inventor. A Primeira Guerra Mundial, entretanto, abalou os planos do empreendimento. A Buffalo dissolveu a Carrier Air Conditioning Company of America para poder investir em prioridades comerciais.

Década de 1920: O cinema levou Carrier ao estrelato

Foi só em 1915 que Willis Carrier e alguns amigos conseguiram fundar a Carrier Engineering Corporation (CEC). A década de 1920 foi significativa para alavancar o ar-condicionado, pois em 1924, a invenção passou ser aplicada não apenas na indústria, mas para o conforto humano.

Foi nessa época em que o cinema passou a se popularizar. Salas de cinema por todo os Estados Unidos começaram a demandar por um sistema de ventilação que desse conta de um público vasto preso dentro de uma sala fechada por mais ou menos duas horas – lembrando que antigamente os cinemas comportavam até milhares de pessoas. A CEC decolou no mercado com mais de 330 instalações de condicionadores de ar em salas de cinema pelo país.

A Grande Depressão e a Segunda Guerra

Embora os custos ainda fossem elevados para o consumo domiciliar, aparelhos de Ar-Condicionado Carrier podiam ser encontrados em estabelecimentos com médio ou grande poder de aquisição. Porém, as coisas foram abaladas no final dos anos 1930, com a quebra da bolsa de 1939 e o início da Segunda Guerra Mundial.

Entre 1940 e 1944, entretanto, o inventor desenvolveu o que muitos consideram um de seus maiores feitos: um túnel de vento que simula as condições de congelamento para testes de aeronaves em grandes altitudes.

Todavia, os negócios ficaram parados nesse período, mas em 1949 Carrier já havia desenvolvido sistemas capazes de dar conta da climatização de prédios. Os avanços na sua tecnologia colocaram suas invenções em dois dos maiores prédios construídos nos EUA do pós-guerra.

O ar-condicionado vive para além de Carrier

Willis Carrier faleceu aos 74 anos, em 1950. O ar-condicionado passou a ser fabricado e desenvolvido por outras empresas e o nome de Carrier foi levado adiante como o pai do ar-condicionado. Muito embora existam contestações de que ele seria o único responsável pela invenção do ar-condicionado moderno.

Considera-se que: as invenções do escocês William Cullen deram o pontapé inicial na tecnologia de compressão de fluidos – hoje a base dos mais populares sistemas de ar condicionado; E que John Gorrie (estadunidense) foi pioneiro na refrigeração ao patentear a primeira máquina de produzir gelo, cujo sistema ainda é replicado dentro dos climatizadores atuais.