Valor é maior comparado ao projetado pela Fortune Business Insights
mercado AVAC-R 198 bilhões até 2026

Mercado mundial AVAC-R pode alcançar US$ 198,10 bilhões de dólares até 2026./Imagem: Pixabay

Em relatório da Research And Markets, a previsão é otimista para o segmento de Aquecimento, Ventilação, Ar-Condicionado e Refrigeração (AVAC-R). Conforme a empresa, o mercado mundial AVAC-R deve chegar US$ 198,10 bilhões de dólares até 2026.

O segmento será impulsionado pela expansão do setor de construção residencial, pelas regulamentações de eficiência energéticas, por avanços tecnológicos e pela caminhada em direção à tecnologia verde.

Pela rápida urbanização nos países em desenvolvimento, o resultado será o aumento significativo na demanda por equipamentos de AVAC-R. O incremento de renda alterou o estio de vida dos consumidores.

Assim, a preferência das pessoas são os equipamentos com conexão inteligente. Uma situação que ilustra essas mudanças é a migração dos usuários e fornecedores para a tecnologia verde, com a introdução de sistemas híbridos e refrigerantes como hidrofluorocarbonos (HFC).

Conforme a Research And Markets, novos equipamentos de aquecimento e de resfriamento estão sendo produzidos por fabricantes de AVAC-R. Os aparelhos são compatíveis com refrigerantes ecológicos, como o R-32, o R-290, o R600a, o R-744 e o R-717.

O mercado mundial AVAC-R pode ser separado entre os sistemas de expansão direta e os sistemas centrais de ar-condicionado. Somente o primeiro item representa 74% do setor.

A justificativa para isso são a eficiência energética, o menor custo operacional, a fácil disponibilidade e integração das tecnologias e o aumento da população urbana e das atividades de construção.

Em termos de usuário final, o mercado global de HVAC é segmentado em residencial, imobiliário comercial, institucional, energia, óleo, gás, marítimo, offshore, entre outros. Pelo crescimento populacional, o setor residencial representou a maior parte do segmento em 2020.

Outro ponto é a conscientização do consumidor sobre as tecnologias mais recentes, combinada com a elevação do poder de compra, aumenta a demanda por condicionadores de ar no setor residencial.

Redação WebArCondicionado