Redação WebArCondicionado

A utilização do ar-condicionado em instituições de ensino como universidades, escolas de ensino fundamental, escolinhas de educação infantil e demais cursos é essencial para o conforto. Além disso, diversos outros itens podem ser mencionados entre os benefícios, como saúde, produtividade, concentração, entre outros que citaremos abaixo.

Conforto, saúde e produtividade em salas de aula com ar-condicionado

Antes de serem adquiridos os aparelhos de ar condicionado para instituições de ensino, é aconselhado que uma empresa especializada seja contratada. Afinal, essa empresa poderá avaliar a necessidade do modelo ou do sistema adequado para as peculiaridades das salas de aula.

Características como tamanho do ambiente, localização, quantas pessoas utilizarão a área, capacidade elétrica, são itens que interferem no bom funcionamento do aparelho.

A falta de uma climatização adequada pode gerar estresse, falta de concentração, irritabilidade, sonolência, que refletem diretamente na saúde e no rendimento dos alunos em instituições de ensino.

Pesquisas apontam que o desconforto térmico causado pela falta de uma climatização adequada e a baixa qualidade do ar interno de um ambiente podem resultar em uma perda de 7% na capacidade de aprendizado.

Atenção deve ir além do conforto térmico, diz especialista

As escolas e instituições de ensino em geral estão entre os locais que têm as maiores implicações quando se trata da diferença entre bom e mau desempenho da Qualidade do Ar Interno. Os alunos gastam cerca de 4 a 5 horas diárias, cinco dias por semana, 40 semanas por ano, durante aproximadamente 13 anos em salas de aula e as características desses espaços são muito importantes para o desenvolvimento dos alunos.

Conforme Leonardo Cozac, especialista em Qualidade do Ar Interno e diretor da Conforlab, “para o ar-condicionado ser utilizado em ambientes não residenciais, devem ser realizadas adaptações como um sistema de filtragem eficiente e renovação de ar, que permitam ao ambiente não ter um ar saturado”.

Para Cozac, o conforto térmico é importante, mas os sistemas devem ir além e garantir a qualidade do ar. “Existe um estudo da Universidade Técnica da Dinamarca que mostra ganhos de performance dos alunos em 14,5% em ambientes com uma boa qualidade do ar. Isso representa que um aluno é capaz de aprender em 06 anos o que ele aprenderia em 07. Nem precisa ser bom em matemática para enxergar o ganho financeiro para um país com investimentos nesse assunto”, diz o especialista.

Leia mais: Leonardo Cozac: a qualidade do ar nas salas de aula está sendo negligenciada?

Climatização devem conter filtros potentes e controlar o CO2

Instituições de ensino em geral, como universidades, escolas de ensino fundamental, escolinhas de educação infantil e cursos em geral buscam através do ar-condicionado uma climatização que gere conforto, mas é importante que todos esses locais também tenham atenção aos filtros. Sistemas de climatização com filtros potentes garantem que não haja ácaros, bactérias e não promovam alergias.

Um controle de CO2 também é importante, pois permite abastecer constantemente a sala de aula com ar fresco, o que garante a concentração ideal, evita dores de cabeça e fadiga. Vale lembrar que as instituições de ensino possuem outros locais além das salas de aula, como auditórios, refeitórios, cozinhas, laboratórios, etc, que possuem características específicas e o sistema de climatização deve considerar todas as peculiaridades de cada ambiente.

Tipos de ar-condicionado e temperatura indicada

Normalmente quando falamos de salas de aula, os primeiros modelos vêm à mente são os aparelhos Piso Teto, por conta de sua vazão de ar rente ao teto e não diretamente nos alunos, e o Cassete, por ficar centralizado no ambiente e conter uma vazão em quatro vias, garantindo a climatização de forma uniforme e mais rápida. Porém, como já dissemos anteriormente, o desafio maior está na qualidade do ar e por isso é importante consultar uma empresa que lhe garanta competência e experiência.

A climatização através de dutos que contenham filtros potentes e renovação de ar é uma ótima saída para garantir a qualidade do ar.

Quanto a temperatura, indicada para universidades, escolas de ensino fundamental, escolinhas de educação infantil e cursos em geral, não há uma regulamentação referente a temperatura sem alas de aula, mas a indicação de conforto fica em torno de 23°C.

Leia também: Climatização em escolas: qual a temperatura ideal na sala de aula?

Gostou do nosso conteúdo? Deixe seu comentário abaixo.