Redação WebArCondicionado

Na última década vimos uma revolução na forma de fazer compras online, não bastasse as diversas opções de lojas online no Brasil, os marketplaces, entre tantas outras possibilidades, vem ganhando cada vez mais destaque a compra de produtos em sites estrangeiros, muitas vezes chineses ou de outros países asiáticos, mas é possível importar de qualquer parte do mundo. Nesse conteúdo vamos falar, é claro, do nosso querido ar-condicionado. Vale a pena importar ar-condicionado? Confira abaixo conosco:

Compra física de ar-condicionado importado

É natural que nós, brasileiros, façamos viagens de carro que atravessem as fronteiras de nosso país. Viajar até o Paraguai, Uruguai, Argentina ou outro país latino é algo possível, então trazer produtos desses países, desde que seja respeitada a cota máximo de valor é comum.

Geralmente os produtos comprados nesse países podem gerar uma economia de até 40%, mas alguns cuidados específicos devem ser tomados. A frequência em Hz do aparelho é um dos cuidados que o consumidor deve ter, já que a do Brasil é 60 Hz e de países como Paraguai, Uruguai e Argentina, por exemplo, é 50 Hz. Alguns aparelhos constam com ambas frequências, mas sempre é bom ficar atento.

Lembre-se de que a sua decisão sobre comprar ou não comprar é algo que você deverá fazer naquele momento exato e tudo deve ser consultado. No ato da compra foque totalmente na compra, pois você deverá checar detalhes, se a caixa do aparelho vem com todos os componentes prometidos, controle, manual, entre outros. Deixar para abrir a caixa, por exemplo, só quando chegar em casa ou deixar para observar algum detalhe determinante depois poderá ser tarde demais. O momento de averiguar tudo sobre o aparelho é na loja, não saia da loja sem ter a certeza de que o aparelho atenderá sua necessidade no Brasil.

Um dos problemas pode ser a garantia do aparelho. Como o ar-condicionado requer uma instalação profissional, não há como testar a peça exata que será adquirida e isso só ocorrerá já em solo brasileiro. Sendo assim, você deve se informar quanto a garantia da marca que está adquirindo o aparelho.

Leia também: Guia para comprar ar-condicionado fora do País

Importação de ar-condicionado para utilização própria

A compra online de ar-condicionado importado também requer alguns cuidados e mesmo que os aparelhos sejam mais em conta, as taxas e burocracias contidas nesse método podem barrar o seu desejo em adquirir um aparelho de forma online e vindo do exterior.

Como dissemos no início do texto, hoje é super comum a compra online de produtos importados, sites como aliexpress, alibaba, made in china, entre tantos outros fazem as coisas ficarem bem mais fáceis e passam credibilidade. Mesmo assim, um dos maiores cuidados é o site que você está comprando, tenha muito cuidado, leia referenciais, comentários, pesquise sobre o site ou a empresa e só adquira algo se realmente tiver certeza de que se trata de um site e uma empresa correta, responsável e, é claro, existente.

Alguns cuidados que citamos na compra física de ar-condicionado também serve para a compra online. Afinal, você deve ter certeza de que o aparelho tem as características para o funcionamento no seu ambiente, a rede elétrica é compatível e pesquise sobre garantia.

Vale lembrar que a compra online de sites do exterior tem suas peculiaridades, como possíveis taxas, impostos e o próprio frete. Às vezes a promoção do aparelho, aquele preço baixo pode nos ludibriar e quando vamos colocar na soma todos esses outros gastos, a importação fica inviável pelo valor final e para adquirir um aparelho. No quesito ar-condicionado para utilização pessoal é o que geralmente acontece e comprar direto nos sites brasileiros, principalmente utilizando comparadores de preço acaba ficando mais em conta e seguro do que importar.

Leia mais: Garantia do Ar-Condicionado: Período oferecido por cada marca

Importação empresarial de ar-condicionado

Um ramo que vem crescendo bastante é a importação de produtos para que sejam revendidos no Brasil, mas para isso também existem cuidados e custos.

Comprar grandes cargas de aparelhos de ar-condicionado é possível. Muitos vezes são transportadas em container, de navio. Então, o empresário que deseja investir no ramo de importação de ar-condicionado, por exemplo, compra um container de aparelhos, que geralmente contém entre 200 e 300 peças.

Muitas empresas, principalmente asiáticas, que realizam essa comercialização podem inclusive fechar o negócio com o empresário entregando também a exclusividade de modelos. Ou seja, o empresário importador fecha o negócio com a empresa do exterior em que consta que para ele será fabricado um aparelho com um layout específico para comercialização na determinada região do Brasil (ou no país todo) e aquele layout específico não será mais comercializado com ninguém.

O fato é que na maioria das vezes a parte mecânica dos aparelhos são idênticas e o diferencial está no layout do aparelho. Essa exclusividade tem seu preço e também é algo possível na negociação.

Uma ressalva importantíssima é que os produtos ao chegarem no Brasil necessitam da certificação do Inmetro e isso também tem um custo, além de impostos e demais itens considerados rotineiros em uma importação. Sem essa certificação compulsória, o produto não poderá nem sair do porto, será necessário um laudo técnico do produto e aí Inmetro poderá conceder a certificação necessário para a importação. O ideal é se informar sobre tudo antes de realizar a aquisição dos produtos. Existem empresas especializadas em intermediar esses tipos de negócios e  burocracias, mas é importante está bem informado antes de agir.

E aí, gostou da nossa matéria? Deixe seu comentário abaixo e até a próxima.