Por Yuri Correa,
Redação do Portal WebArCondicionado

Porto Alegre é uma daquelas cidades do Brasil para quem gosta de aproveitar todas as estações do ano, pois lá todas elas são muito bem definidas. No inverno é bem frio, no verão é bem quente e, no meio disso, o outono e a primavera variam bastante para levar os porto alegrenses de um extremo para o outro.

Mas se as temperaturas variam bastante, tem uma coisa que se mantém estável o ano todo: a umidade. A capital do estado do Rio Grande do Sul (RS) é conhecida pelo seu clima subtropical úmido. No calor é abafado e o frio é potencializado pelo alto nível de partículas de água presentes no ar.

Por que tanta umidade?

Porto Alegre é cercada por um sistema de rios e lagos abundantes. Por exemplo, o Guaíba, um grande lago que banha boa parte da orla dessa cidade. Toda essa quantidade de água em volta garante aos porto alegrenses as altas taxas de umidade registradas por lá.

É fácil juntar mofo nesse clima, ainda mais no inverno, quando as janelas e portas normalmente ficam mais fechadas e o sol aparece menos. É comum também nessa época acumular tanta umidade dentro de casa que a água condensa e escorre em azulejos.

Qual a solução?

Para solucionar isso, então, é bom manter os ambientes internos arejados e pegando sol sempre que possível. E quem quiser resolver de vez o problema, pode comprar um desumidificador ou um ar-condicionado. Alguns condicionadores de ar possuem a opção específica de retirar a umidade do ar, mas no geral, todos os aparelhos de ar condicionado deixam o ar ambiente bem mais seco do que o normal.

O frio em Porto Alegre

Embora esteja localizada no sul do Brasil, o frio de Porto Alegre não é tão rigoroso quanto as pessoas imaginam. É frio para um carioca, com certeza, mas não chega a nevar na capital gaúcha. Na verdade, a última vez que os porto alegrenses viram neve foi em 1984, e durou apenas meia hora. O que acontece com frequência no inverno é a geada, aquela camada de gelo muito fino que se forma sobre as superfícies úmidas no final da madrugada e começo da manhã.

(leitura de setembro de 2019)

As temperaturas da capital gaúcha

A temperatura mais baixa já registrada na cidade data de 1975, quando os termômetros marcaram -1,2ºC. E a mais alta é de 1943, quando o verão atingiu o recorde de 40,7ºC, segundos dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Porto Alegre também não é uma cidade muito alta. Fica a cerca de 10 metros acima do nível do mar e, portanto, não é uma metrópole que está exposta às baixíssimas temperaturas, considerando que ela fica no sul do país. Mesmo nos dias mais frios, as temperaturas na cidade não costumam baixar dos 5ºC.

As variações de temperatura durante o ano

Verão: entre 25ºC e 35ºC
Outono: entre 10ºC e 25ºC
Inverno: entre 2ºC e 20°C
Primavera: entre 15ºC e 30ºC
Média anual: 19ºC

Por causa das massas de água tão próximas e da intensa expansão urbana, Porto Alegre também registra vários microclimas. Ou seja, é possível encontrar, ao mesmo tempo, temperaturas com até 4ºC de diferença em regiões distintas dentro da cidade. Assim como pode estar chovendo numa zona e na outra estar fazendo sol, o que nos leva a outro assunto pertinente ao tempo dos porto alegrenses: a chuva.

Chove o ano todo

Falando assim, parece que Porto Alegre não tem um dia de sol o ano inteiro. O que acontece, porém, é que as chuvas são muito bem distribuídas pelas quatro estações na capital do RS. Tanto verão, quanto inverno, outono e primavera apresentam altas taxas de precipitação. A média anual é de 1.424 mm de acúmulo de água em 24h, o que é alto para uma média estipulada ao longo de 365 dias. 

Por ser uma cidade relativamente baixa, cercada por fontes de umidade e que não possui muitos impedimentos geográficos de nenhum dos lados para barrar frentes frias ou de chuva, Porto Alegre acaba ficando exposta a grande parte dos humores do clima. Nunca é demais ter uma guarda-chuva ou uma sombrinha à mão se você está visitando a cidade.

(leitura de setembro de 2019)

 As estações bem definidas

Além de tudo isso, a capital gaúcha está localizada no que é chamada de zona de transição. Ou seja, uma faixa dos hemisférios que apresenta grande variedade de elementos meteorológicos. Somando-se com as demais características geográficas que citamos acima, a localização de Porto Alegre é outro fator que contribui para que as estações lá sejam muito bem definidas.

Claro que, por causa da umidade, a sensação térmica costuma ser bem mais elevada do que a temperatura real no verão. Assim como no inverno o frio também é sentido de maneira mais rigorosa do que realmente está. 

Para quem gosta de passar pelas quatro estações de maneira muito bem marcada, Porto Alegre parece ser o lugar certo no Brasil, mas não esquece seu casaquinho no inverno e um guarda-chuva sempre!