Por Yuri Correa em 03/02/2020
Redação do WebArCondicionado

O R-32 é o fluido refrigerante do momento, apontado como a mais correta opção do mercado, porque contribui muito pouco para o Efeito Estufa. Porém, surge no horizonte a possibilidade de substitui-lo pelo mais novo queridinho dos pesquisadores da área, o R-290.

Pesquisadores da Universidade de Pádua, na Itália, descobriram, após testar quatro fluidos refrigerantes diferentes, que o R-290 (propano) é o que oferece maior potencial para substituir o R-32, que é muito usado em sistemas de aquecimento e refrigeração por conta de suas propriedades de transferência de calor.

R-290 é mais eficiente?

No estudo foi testado desempenho de transferência de calor durante a condensação e vaporização. De acordo com os pesquisadores:

“tanto o R-32 quanto o R-290 mostram valores semelhantes de coeficiente de transferência de calor. O R-290 possui um coeficiente de transferência de calor médio 6% maior”.

A conclusão foi de que o R-290 era o mais parecido com R-32, já que exigiu a mesma quantidade de carga de refrigerante, demonstrando um arrefecimento eficiente.

Pesquisa de fluidos refrigerantes

Os pesquisadores compararam alternativas ao HFC R-32, que alguns players da indústria de HVAC-R estão promovendo aos seus aparelhos como uma resposta às exigências de redução gradual da regulação do gás na União Europeia. A pesquisa submeteu cada vaporização de fluido de teste à condensação e queda de pressão.

Fluido refrigerante R290

Muito aplicado na refrigeração comercial, os níveis de pressão e os valores de capacidade de refrigeração do R-290 são bem similares ao do R-32.

Com alto nível de pureza, o R-290 não contém nenhum elemento com tendência a formação de ácido e, consequentemente, é menos crítico em relação às reações químicas. Entretanto, o alto índice de umidade deve ser evitado, do contrário existe o perigo de ocorrer cristalização. Com alta pressão e baixa temperatura a hidratação do gás também pode ocorrer na fase líquida.