A Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos criou um alerta sobre um gás refrigerante comercializado ilegalmente para ar-condicionado central. Nomeado como R22a, ou apenas 22a, o gás, que é uma alternativa ao convencional R22, representa um risco de segurança aos usuários do aparelho e aos técnicos profissionais por ser um refrigerante à base de propano, ou seja, pode pegar fogo ou explodir.

Por causa disso, a EPA, sigla para “Environmental Protection Agency”, comunicou que está proibindo a utilização do R-22a, executando detenções e multas àqueles que vendem o refrigerante. “Usar um refrigerante não aprovado e inflamável pode levar a consequências graves, incluindo a explosão ou lesão no pior dos casos”, disse Janet McCabe, assistente administrativa do escritório da EPA.

No ano passado, a EPA já havia executado ações contra pelo menos três criminosos, incluindo penalidades contra duas empresas e trabalhando com o FBI para prender um homem que estava vendendo um produto chamado “Super-Freeze 22a”. De acordo com a agência americana, o produto teria pegado fogo, queimando e ferindo um técnico.

Substituto do R22?
Como falamos acima, o R22a poderia ser um substituto do R22, um dos refrigerantes hidrocarbonetos mais comuns e presente no mercado, mas que deve ser retirado de circulação por agredir a camada de ozônio. No entanto, a EPA tem uma lista de alternativas mais amigas do ambiente em seu site, condenando o uso do R22a.

Exemplos de outras opções ao R22 são os gases como o R410a e o R-407c, que são ecológicos e já estão inseridos em diversos modelos de ar-condicionado, são os mais utilizados atualmente por quem preza pela sustentabilidade.

Com todo esse histórico, se você é um técnico profissional do setor, fique atento ao material utilizado nos aparelhos e ao que chega ao mercado. Para os usuários, a dica é ficar de olho na manutenção do seu ar-condicionado, estando informado sobre qual refrigerante o seu equipamento utiliza e realizando a limpeza dos filtros.

Redação do Portal WebArCondicionado. Com informações de ConsumerReports.