Parede de condensadoras de ar condicionado

Segundo uma pesquisa da Markets and Markets, o faturamento da indústria de Ar Condicionado deve crescer ultrapassar US$ 250 bilhões em 2023. Esse valor hoje, em 2018, está em aproximadamente US$ 181 bilhões, o que significa um significativo aumento de 38%. De acordo com o estudo, programas econômicos, condições climáticas e demandas por eficiência na tecnologia devem impulsionar o setor nos próximos anos.

Essa estimativa de faturamento geral da indústria de ar-condicionado caminha junto a outras pesquisas do setor, como por exemplo a previsão de que o mercado de automação e controle de HVAC irá valer US$ 17,51 bilhões até 2022 e a indústria de fluidos refrigerantes irá movimentar US$ 30 bilhões até 2025.

Bombas de calor

Na área de aquecimento, a Markets and Markets espera que as bombas de calor sejam o produto dominante. A aceitação desses modelos tem aumentado devido a sua eficiência e tecnologia, que além de fazer a climatização, também podem servir para esquentar água encanada.

Modelos unitários

Ainda assim, a pesquisa aponta que os modelos unitários comuns de refrigeração também devem crescer bastante no faturamento até 2023. Esses produtos têm a seu favor a maleabilidade de uso, que permite sua proliferação em prédios corporativos, residências, varejo, etc. Simplificar ainda mais a instalação e apostar na eficiência energética deve ser o caminho que os fabricantes irão buscar em seguida.

Outros fatores para o futuro

Mas essas não são as únicas estratégias. O estudo da Markets and Markets ainda aponta que o mercado deve se modificar bastante, com grandes empresas fazendo expansões, aquisições e investindo em novos lançamentos e inovações. Atualmente, por exemplo, o Brasil começa a receber os primeiros aparelhos de ar-condicionado Wi-Fi, que dizem ser o futuro da casa inteligente.

Redação do Portal WebArCondicionado