Redação Portal WebArCondicionado

Três anos. Esse é o prazo que a Electrolux promete substituir todos os gases de efeito estuda de alto impacto de seus produtos de refrigeração.

Jonas Samuelson, CEO da Electrolux

Trabalhando para eliminar os HFCs

A empresa sueca comprometeu-se em substituir todos os HFCs ainda contidos em seus aparelhos. O tipo de gás é utilizado em ar-condicionado, frigorífico, freezer, máquina de lavar e outros aparelhos de refrigeração da marca.

De acordo com a Electrolux, o objetivo é eliminar gradualmente todos os HFCs de seus produtos de resfriamento nos próximos três anos, substituindo-os por gases com menor impacto climático, como gases naturais.

“A indústria de eletrodomésticos é um dos setores com um papel vital nos bastidores da luta contra a pandemia de coronavírus, já que geladeiras, máquinas de lavar ou condicionadores de ar são produtos essenciais na vida das pessoas. Embora estes sejam tempos incertos para os negócios, acreditamos que enfrentar as mudanças climáticas reduzindo os gases de efeito estufa continua sendo um dos desafios mais urgentes para a sociedade”, disse Jonas Samuelson, CEO da Electrolux.

Leia também: Ar-condicionado, camada de ozônio e aquecimento global

Os HFCs e o Protocolo de Montreal

Os chamados HFCs (hidrofluorcarboneto) são muito utilizados em Splits com o R410a, que é um fluido refrigerante que não destrói a camada de ozônio, mas causam efeito estufa.

Em décadas passadas houve também uma substituição dos fluidos, já que muitos utilizavam o HCFC R22, que fazia mal a camada de ozônio. A modificação do R22 para o R410a nos condicionadores de ar fez parte dos avanços prometidos através do Protocolo de Montreal.

De acordo com o Protocolo, a saída dos HFCs das linhas de produção tem como data limite o ano de 2025. Alguns dos tipos de HFCs são R23, R32, R125, R134a, R143a, R152, R-407a e R410a.

No caso do ar-condicionado, na Europa é mais visível algumas alterações já consolidadas do R410a pelo R32. Sendo uma das novas apostas da indústria, o R32 é fácil de reciclar, pois é puro, com uma grande capacidade de refrigeração, sendo necessário menos refrigerante (30%) para atingir os mesmos níveis de resfriamento que o R410a. Porém, o R32 também é um HFC. Ficaremos ansiosos pelas novidades da Electrolux.

Leia mais: Boas práticas na utilização dos fluidos refrigerantes

Gostou dessa matéria? Comente abaixo. Até a próxima.