Redação do Portal WebArCondicionado

Hoje comemoramos mais um Dia do Trabalhador e, mesmo diante dos desafios atuais, os profissionais do setor de climatização seguem sendo peça essencial para que diversos outros segmentos possam seguir em frente. Afinal, somos fundamentais para áreas como alimentação, hospitalar, data centers, entre muitos outros.

Leia também: Setor de ar condicionado e refrigeração é essencial mesmo durante a pandemia

Representatividade de um setor que cresce a cada ano

Estima-se que todo o mercado nacional de refrigeração, ar condicionado, ventilação e aquecimento movimente em torno de R$ 37 bilhões anuais e empregue direta e indiretamente mais de 250 mil pessoas.

Segundo a Abrava, em 2008 o mercado movimentava R$18,9 bilhões, saltando 61,8% em dez anos, chegando a R$ 30,58 bilhões em 2018.

Na última edição da Febrava, em 2019, houveram 300 expositores representando 500 marcas. Ao todo foram 25 mil pessoas entre atacadistas, compradores, consultores, distribuidores, engenheiros, instaladores, projetistas, técnicos, varejistas, entre outros empresários e profissionais da área circulando pelos quadro dias de feira, movimentando cerca de R$50 milhões em negócios.

Leia mais: Associações, Conselhos, Sindicatos e Comitês de Ar-Condicionado no Brasil

Satisfação em fazer parte do setor de ar condicionado

Daniel Marques, da Polo Prime Climatização.

Como o dia é do trabalhador, nada mais justo que conversar com profissionais que, assim como nós, respiram climatização todos os dias.

Para Daniel Marques Junior, da Polo Prime Climatização, de Santos/SP, “é gratificante e prazeroso fazer parte do setor. Os desafios que encontro em cada trabalho me tornam cada vez mais empolgado a continuar”.

Há seis anos atuando com instalação, estrutura civil frigorígena, manutenção e higienização de ar-condicionado, Daniel se diz “feliz e orgulhoso da profissão que escolhi para vida”.

Daniel ainda agradece o WebArCondicionado e conta que obteve um bom número de novos clientes vindos de cadastros na área de orçamentos.

Fernando Henriques, da Henriques Climatização e Serviços

Segundo Fernando Henriques de Oliveira, da Henriques Climatização e Serviços, localizada em Porto Alegre/RS, “tenho satisfação de trazer conforto as pessoas e solucionar problemas que só especialistas podem atender”.

Atuando na área desde 1993, Fernando cita que executa todo tipo de serviço na área de climatização (instalação, manutenção, assessoria e vendas), além da área elétrica e em breve estará inserido na área de geração de energia solar e aquecimento.

Um item que requer atenção é por vezes a desvalorização da mão de obra e a pouca qualificação de alguns profissionais. “Trabalhar em setor de climatização tem trazido retorno de conhecimento amplo, embora exista desvalorização da mão de obra em razão da ainda pouca qualificação de diversos profissionais”, explica Fernando.

Alex Brandão, da Brandão Elétrica e Refrigeração.

De acordo com Alex da Costa Brandão, da Brandão Elétrica e Refrigeração, do Rio de Janeiro/RJ, é uma satisfação atuar na profissão: “me sinto lisonjeado por ter essa profissão tão importante nas vidas das pessoas, proporcionando conforto e satisfação”.

Especialista em Split há oito anos, Alex destaca que a atividade do profissional de climatização deve ser benéfica tanto para o prestador de serviços como para o cliente, “bastante gratificante poder desempenhar meus conhecimentos e habilidades como profissional aos meus clientes. É satisfatório para ambas as partes”.

Alex ainda destaca que o Portal WebArCondicionado sempre o auxilia, “colocando resoluções de problemas e postando várias dúvidas sanadas. Além da plataforma de captação de clientes que é muito importante para nós profissionais”.

E aí pessoal, gostaram da matéria? Deixe seu comentário abaixo opinando sobre o que nossos colegas de setor comentaram e feliz Dia do Trabalhador a todos nós. Até a próxima!