Texas, Estados Unidos, 1928, o ano em que o primeiro edifício comercial projetado desde o início para conter um sistema de ar condicionado foi erguido.

Edifício Milam: o precursor dos edifícios com ar condicionado

“Saúde, eficiência e conforto através da temperatura interna controlada pelo homem”. Essa era a frase que estampava o cartaz em frente a construção do edifício Milam e que prometia muita inovação aos futuros ocupantes do prédio.

As características do edifício Milam já eram impactantes desde o início para os padrões da época, em 1928. Com 280 pés (90 metros) e 21 andares, localizado no centro de San Antonio, Texas, era a estrutura mais alta de tijolos e concreto armado já construído nos Estados Unidos.

O edifício projetado por George Willis e construído pela LT Wright and Company, foi o primeiro arranha-céus erguido desde sua concepção com a inclusão de um sistema de ar condicionado.

O nome do edifício é em homenagem a Benjamin Milam, figura histórica da República do Texas, devido a sua liderança durante a revolução do estado. Até por esse motivo, a bandeira de estrela solitária até hoje é a única hasteada no topo do edifício.

Leia também: Conheça o bairro que mudou a história do ar-condicionado residencial na década de 50

Sistema de ar condicionado do Edifício Milmam

O sistema de ar condicionado, que prometia uma temperatura constante de 24°C e uma umidade relativa de 56%, foi instalado pela Carrier Engineering Corporation. Isso mesmo, a empresa do nosso Deus do ar condicionado, Willis Carrier.

O sistema de ar condicionado e refrigeração do edifício Milam consistia em 11 unidades de equipamentos de ar condicionado, incluindo ventiladores, desumidificadores e aquecedores. Eram duas unidades de refrigeração com capacidade máxima de 375 toneladas para refrigeração de água, além de tanques de armazenamento de água, bombas e tubulações. As linhas de distribuição consistiam em dutos de distribuição de ar com grades e amortecedores. Também continha sistemas de energia manuais e automáticos que controlavam o fluxo de ar. Uma unidade de ar condicionado atendia a dois andares, com algumas exceções. A maioria dos equipamentos estava localizada no porão do edifício.

Este sistema de ar condicionado inicial foi modelado a partir de um compressor de eixo de mina alemão. Grandes pedaços de gelo foram depositados no porão do edifício para ajudar a unidade de refrigeração. O chiller de 18 pés (10m) de comprimento permaneceu em serviço até outubro de 1989.

Carrier estudou os registros locais das agências meteorológicas e a sensibilidade de San Antônio para determinar condições atmosféricas confortáveis. Outros fatores que aumentam a complexidade do projeto incluem a exposição geradora de calor, como o problema do calor radiante do sol ao viajar de um lado do prédio de manhã para o outro à noite. Boa distribuição de ar, reutilização do ar de retorno, preocupações com vazamento de ar e controle individual foram outras considerações de projeto.

Leia mais: A História do Ar-Condicionado: Linha do Tempo Completa

Impacto social do Edifício Milam

O sucesso foi tanto, que a Sociedade Americana de Engenheiros Mecânicos reconheceu que o “Tempo Manufaturado” da Carrier tinha muitos benefícios. Os escritórios refrigerados ajudavam na retenção de inquilinos. O ambiente do escritório tornou-se mais eficiente e hospitaleiro devido à eliminação ou redução de elementos indesejados. Os proprietários do edifício também descobriram que poderiam cobrar um preço de 10 a 15% a mais por escritórios com ar condicionado.

Sua construção “foi o primeiro passo na transformação do ambiente interno do escritório, do trabalho árduo e desconforto para otimismo e produtividade”, relatou a Sociedade Americana de Engenheiros Mecânicos, em 1991, quando declarou a estrutura um patrimônio nacional.

Dentre os mais de 700 escritórios contidos no Edifício Milam, então lojas, cafeteria no térreo, correios, barbearia e farmácia, conhecido como Clube do Linóleo.

“Os primeiros inquilinos relatam que o Milam Grill, no porão, recebia diariamente multidões de pessoas que almoçavam nas filas que despejavam nas calçadas, ansiosas pelo conforto do ar refrigerado”, afirmou o relatório de 1991 da sociedade de engenheiros.

E aí, curtiu essa história? Deixe seu comentário abaixo. Até a próxima!