Os gastos de energia são uma das principais preocupações de quem tem um ar-condicionado, ainda mais se o aparelho possui funções extras, como o modo aquecimento. Daí surge a pergunta: o ar-condicionado gasta mais no quente?

Para quem se preocupa com o conforto térmico dentro de casa ou no escritório em todas as épocas do ano, inclusive no inverno, essa é uma dúvida muito importante. Vamos descobrir a resposta?

O modo quente consome mais energia?

O ar-condicionado gasta mais energia elétrica quando tem que trabalhar mais. Se estiver muito quente, ele vai trabalhar mais para resfriar o ambiente. Se estiver muito frio, ele vai trabalhar mais para aquecê-lo. Então não, isso é um mito. Não é a função de aquecimento que vai fazer seu ar-condicionado consumir mais ou menos energia elétrica, mas sim o trabalho que o motor vai fazer para climatizar o ambiente.

Mas por que parece que gasta mais?

As pessoas têm a impressão de que o modo de aquecimento gasta mais porque o ar quente pode parecer mais pesado – apesar de isso não ser verdade e o ar frio ser mais denso. Essa sensação faz com que muita gente pense que o ar-condicionado está trabalhando mais do que o normal, mas não é o que acontece de fato. 

 

O ar-condicionado gasta mais quando trabalha mais

Um aparelho de climatização tanto na função de resfriamento quanto no modo de aquecimento, vai operar da mesma forma. Ou seja, quanto maior for a diferença de temperatura que ele tiver que compensar, mais trabalho e, portanto, mais gasto ele vai ter. Por exemplo: se estiver muito frio, o ar-condicionado vai ter mais trabalho para aquecer o ambiente. Porém, o mesmo ocorre quando está muito quente e ele precisa resfriá-lo.

Como fazer meu ar-condicionado gastar menos?

Viu? Como explicamos acima, não há diferença de operação entre as duas funções. O ar-condicionado consome energia elétrica conforme a quantidade de trabalho que ele tem que fazer. Por isso, inclusive, é bom observar outros fatores que podem influenciar para mais ou para menos no trabalho e no gasto do motor do seu equipamento:

– Portas, janelas e outras aberturas impedem que o ar climatizado fique dentro do ambiente, forçando o ar-condicionado a trabalhar na capacidade máxima o tempo inteiro;

– Grande circulação de pessoas também causa o mesmo problema;

– Aparelho mal dimensionado, ou seja, um equipamento com potência inadequada para o tamanho ou demanda do ambiente;

– Aparelho mal instalado, normalmente com a distância incorreta entre a saídas e entradas de ar e a parede ou o teto.

Saiba outras dicas de como economizar energia com o ar-condicionado.

O clima da minha região importa?

Esses acima são alguns dos fatores “controláveis” que podem ser evitados para que o ar-condicionado não consuma tanta energia – mas eles valem tanto para o modo quente quanto para o modo frio.

Outros fatores envolvem o clima da sua região. Se for um local de muito calor o ano todo, é provável que o frio não vá ser tão rigoroso e, portanto, o ar-condicionado não vai precisar trabalhar tanto. Porém, se for um local onde o inverno é realmente muito frio, então o seu aparelho vai ter que fazer mais força para aquecer os ambientes internos.

banner-entreprodutos-procurando-por-instalacao

Quais os benefícios de ar-condicionado com modo de aquecimento?

Porém, mesmo que você more em uma região de temperaturas amenas no inverno, o conforto proporcionado por um ar-condicionado é sempre imprescindível para quem preza pela saúde e bem-estar. Lembrando que o ar-condicionado não apenas climatiza os ambientes, ele também filtra o ar e diminui a umidade relativa, o que é bom para quem vive em locais muito úmidos.

E aí, ficou alguma dúvida sobre por que o ar-condicionado não gasta mais no modo quente? Deixe abaixo os seus comentários!

Redação do Portal WebArCondicionado