[ x ] Fechar

Equipamento melhora a qualidade do ar em ambientes fechados

  • 07 de fevereiro de 2013
  • Nenhum Comentário

Equipamento melhora a qualidade do ar de ambientes fechadosAmbientes de uso coletivo estão propícios a criar fungos, bactérias e odores que podem trazer riscos à saúde. Associada a Síndrome dos Edifícios Doentes, é necessário realizar a limpeza e higienização dos aparelhos de ar condicionado para diminuir o índice de agentes contaminantes.  Agora, para ser usado junto ao sistema de climatização, está disponível no mercado o purificador de ar Fresh Air, criado pela EcoQuest, reduz os microrganismos, odores e partículas presentes no ar.

O produto pode chegar a 90% de redução microbiológica em uma sala de 90m³ dentro de poucas horas. Controlado da mesma maneira que um condicionador de ar, utilizando um controle remoto com funções semelhantes, o aparelho possui uma tecnologia que cria oxidantes naturais que combatem a contaminação dos ambientes fechados. Este tipo de solução integrada pode ajudar a garantir a obter a certificação para edificações sustentáveis nos créditos de eficiência energética e qualidade do ar interior durante a construção e antes da ocupação.

Última geração

Para eliminar os odores e bactérias presentes no local, o Fresh Air usa uma tecnologia de ponta aproveitada pela NASA. O aparelho trabalha a partir da purificação fotocatalítica RCI (Ionizacão Radio Catalítica), baseada nos princípios do poder da luz sobre os metais nobres catalisadores. Os metais reagem com a água e com a umidade do ambiente, gerando espécies ativas, fundamentadas no oxigênio e no hidrogênio, de depuração sanitária do ar e que ainda são ecológicos e naturais. Estas espécies que são responsáveis por destruir poluentes químicos, microbiológicos e gasosos, que podem ser prejudiciais à saúde.

“Com os inúmeros benefícios constatados e o crescimento da importância da tecnologia RCI como arma poderosa no controle de infecção e neutralização de odores, estamos fazendo incursões na área de saúde pública e expandindo nossa rede de atuação a outras regiões do Brasil”, conta o diretor da EcoQuest, Henrique Cury.

Onde usar?

Onde utilizarComo o aparelho não necessita de uma saída externa, o Fresh Air pode ser colocado em qualquer superfície plana, próxima da maior fonte de poluição. Assim, é possível utilizá-lo tanto em clínicas médicas, odontológicas, veterinárias até escritórios em geral, residências e outros locais com problema de odor, fumaça ou partículas. Por ser um equipamento pequeno, fácil de movê-lo, necessita de pouca manutenção para funcionar. Por isso vários setores da indústria alimentícia também têm utilizado o aparelho para a diminuição da microbiologia e têm sido beneficiados desde que o utilizaram pela primeira vez.

Entre os mais de 20 hospitais que utilizam a tecnologia está o Hospital Sírio Libanês, localizado em São Paulo. Reconhecido internacionalmente, a instituição conseguiu diminuir a contaminação cruzada e ainda melhorou a qualidade do ar em áreas críticas. No Laboratório de Neurociências, por exemplo, o uso de formol faz com que o odor no ambiente seja inapropriado para os pesquisadores. De acordo com dados fornecidos pela própria instituição, após o uso do Fresh Air 80% do odor foi eliminado.  A Coordenadora do Centro de Treinamento do Hospital, Dra. Flávia Coelho, fez um relato a EcoQuest sobre a utilização do produto: “Os resultados obtidos nesta avaliação primária demonstraram a total capacidade dos equipamentos em diminuir os odores e a infecção nos ambientes estudados.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *