Por Gabriela Giacomini,
Redação do WebArCondicionado

tecnico-ar-condicionado-como-solucionou-uma-das-manutencoes-mais-dificeis-da-carreira

Instaladores de ar-condicionado mais experientes possivelmente já passaram por diferentes situações durante o trabalho, seja para instalar ou fazer a manutenção de equipamentos.

Pare e pense agora: qual foi o caso mais marcante em sua carreira como técnico de ar-condicionado? Aquela instalação super difícil onde o local não favorecia? Ou então aquela manutenção corretiva onde a razão do problema custou a aparecer? Como o caso foi resolvido?

Hoje é dia de compartilhar a história do Carlos Franchin, técnico e proprietário da Verdes Ares do Brasil, empresa de instalação localizada em São Paulo, SP. E mais do que isso, aprender com o conhecimento e profissionalismo do instalador.

No vídeo, entenda o caso e veja como o problema foi resolvido com sucesso. Esse tipo de situação pode acontecer com você!

 

Abaixo segue toda a história contada em detalhes para você acompanhar passo a passo:

 

A Origem do Problema – Ar-Condicionado com Pouco Rendimento e Erros de Instalação

No início de 2019, o profissional e sua equipe foram à uma residência em Jundiaí para consertar dois equipamentos que perderam rendimento ao longo dos meses, entre outros problemas observados desde que o ar-condicionado foi instalado. 

Os condicionadores de ar são um Split individual, instalado na sala, e um Tri Split que atende outros três dormitórios. Ambas as máquinas são da LG.

O cliente conta que chegou a chamar duas Assistências Técnicas, e ambas levaram os equipamentos para análise mas não conseguiram resolver. Posteriormente, ao fazer a manutenção corretiva, Carlos descobriu que o compressor foi trocado sem que o cliente soubesse, deixando as duas condensadoras em más condições

E os desafios não pararam por aí. “A grande dificuldade do atendimento foi o acesso ao local das evaporadoras e das próprias condensadoras, que estavam muito mal instaladas”, explica o profissional, “Todas as quatro evaporadoras estavam colocadas dentro de um painel de madeira, dificultando imensamente o acesso aos aparelhos”.

Carlos, que anotou todas as observações sobre o caso e montou um relatório, revela ainda que as condensadoras estavam bem coladas ao teto, em uma varanda de tamanho bastante reduzido, complicando mais uma vez o acesso.

 

Aplicação do Tapa Fugas K11 para resolver os Vazamentos

“De antemão, resolvi aplicar o Tapa Fugas K11 para tentar solucionar a máquina do quarto, que era a mais urgente para o cliente, com a ideia de sanar os primeiros microvazamentos após alguns meses de uso do ar-condicionado”

O técnico explica que a ideia em seguida era analisar em mais detalhes os outros equipamentos, que tinham problemas no capacitor, compressor, tubulação, flange e cabeamento elétrico.

 

 

A Volta do Problema

Passados 4 meses após a primeira visita de Carlos, que aplicou o Tapa Fugas como solução ao primeiro problema detectado, o rendimento da máquina caiu novamente

Retornando então à residência em Jundiaí com uma proposta mais estruturada para fazer as correções no sistema que envolvia todos os equipamentos, o técnico e sua equipe inspecionaram uma das condensadoras e substituíram seu compressor ao perceber que a peça estava em pane. 

O mesmo foi feito na unidade externa do outro aparelho, que teve seu capacitor trocado e ajuste no cabeamento elétrico, que estava invertido no comando.

“A frente do trabalho focou nesses 3 pontos constatados”, resume o comandante da Verdes Ares do Brasil, narrando ainda que foram aplicados 300 psi de nitrogênio e foi constatado o estanque, realizando o vácuo no sistema em seguida. 

Para finalizar, foi feita a aplicação do fluido refrigerante R22, que deixou “tudo gelando” graças também ao capacitor trocado e ao vazamento sanado localizado nas porcas. 

Pensou que os problemas haviam terminado? 

 

Tubulação de Alumínio

Calma que a história não acaba por aí. Carlos prossegue contando que a ideia a partir dali foi avaliar se o tempo cooperaria a favor do produto aplicado, e aqui é preciso dizer que a tubulação dos equipamentos era de alumínio, e para completar havia indícios de uma instalação um tanto quanto duvidosa.

Mais uma vez foi feita a aplicação do Tapa Fugas K11 e uma carga de fluido, deixando a máquina em 61 psi (número um pouco abaixo dos 65 recomendados, pois o dia estava muito frio). 

Alguns poucos dias depois, o ar-condicionado apresentou vazamento novamente

Voltando à casa para mais um capítulo da saga 15 dias depois da última visita, o vazamento foi sanado. Mas para isso foi feita a desinstalação das evaporadoras, revelando assim uma trinca na tubulação de alumínio muito próximo da porca onde chegava o niple da máquina, justificando assim a perda de rendimento do aparelho.

“Mas como essa tubulação estava trincada e não reagiu à pressão de 300 psi e ao vácuo feito?”, perguntou-se Carlos, bastante intrigado com a situação e sem entender por que o Tapa Fugas aparentemente não havia sanado o problema. 

 

A Verdade sobre a Trinca e a Solução para os Vazamentos

Ao abrir a máquina, o técnico relata que o trinco de aprox. 3cm, apesar de ser pequeno, era longo em termos de extensão, e provavelmente havia sido produzido pela própria instaladora na época – pois afinal de contas nada foi feito na tubulação e havia indícios de apodrecimento do próprio alumínio (que torna-se corrosivo quando em contato com certas substâncias).

Removeram então o tubo de alumínio e soldaram um pedaço de tubo de cobre para fazer uma conexão de melhor qualidade, considerando que o cliente não queria que a tubulação fosse trocada e aplicaram o produto novamente. 

Outro vazamento foi identificado e, além da aplicação, o contraste da K11 também foi utilizado, ajudando a localizar mais um vazamento que surgiu na flange, ocasionado pela pouca resistência do alumínio. 

Após fazer uma nova flange e resolvido o vazamento com o apoio do contraste, o problema foi finalmente resolvido.

 

Dica do Profissional Técnico: Paciência, Conhecimento e Produtos com Certificação

“A dica que fica para os profissionais é a seguinte: quando a gente se depara com problemas como esse, é importante ter muita paciência para resolver e usar os conceitos aprendidos no dia a dia, com as ferramentas adequadas que fazem toda a diferença”, ressalta Carlos, lembrando sobre o alumínio.

“Mesmo depois que tínhamos o conceito fechado e tudo aparentemente resolvido, como foi o caso com a tubulação de alumínio, ainda assim fica uma variável bastante delicada, com a possibilidade de aparecer um novo vazamento, já que o alumínio é menos resistente”, explica o profissional, falando em seguida sobre o uso do cobre.

Não vale a economia, mesmo o alumínio custando 70% a menos que o cobre. Você vai gastar muito mais e o seu cliente também com o reparo que deverá ser feito em algum momento, especialmente se a máquina for Inverter e se for instalada em um ambiente um pouco mais agressivo”, pontua Carlos, sem esquecer também da importância do Tapa Fugas na resolução.

A eficiência do Tapa Fugas K11

“O Tapa Fugas nos auxiliou bastante nesse trabalho, atendendo as necessidades sem causar nenhum problema com o equipamento. É uma solução que agrada e traz segurança não apenas para nós, técnicos, mas também para o cliente, que não precisa quebrar a parede nem fazer nenhum tipo de obra, trazendo um conforto muito grande”, explica Carlos após encerrar uma das manutenções corretivas mais longas já presenciadas.

“Quero atestar produtos que tenham boa qualidade, pois isso ajuda a você, técnico, a mim, e a todos que trabalham na área ao usar materiais de credibilidade e que tenham certificação”, conclui o profissional, lembrando que os produtos da K11 possuem certificações internacionais, como o Selo ASHRAE 97 e a NSF.

E você? Tem alguma história envolvendo seu trabalho como técnico de ar-condicionado para contar pra gente e aparecer aqui? Envie para blog@webarcondicionado.com.br.