Por Gabriela Giacomini,
Redação do Portal WebArCondicionado
treinamento-lg-ar-condicionado-mulheres-porto-alegre

Após oferecer um treinamento inédito para mulheres instaladoras de ar-condicionado em São Paulo, a LG abriu as portas da sua academia novamente, dessa vez em Porto Alegre. A fim de incentivar a profissionalização feminina no setor, o evento foi realizado no último sábado, dia 20 de julho, reunindo cerca de 30 pessoas na capital gaúcha.

Quem esteve por lá teve a oportunidade de aprender mais sobre instalação e manutenção dos condicionadores de ar, além de conhecer e trocar experiências entre colegas de profissão. 

Organizando o treinamento com o apoio da fabricante, Gisieli Severo, técnica que atua há cerca de 8 anos no setor atendendo o Vale dos Sinos, no Rio Grande do Sul, conta como colocou a ideia em prática. “Como muitas mulheres aqui do Sul não puderam ir pro treinamento em São Paulo, eu conversei com o pessoal da LG se tinha como a gente realizar o evento aqui também e eles disseram que sim, só precisava ter mulheres para fazer isso acontecer”, explica Gisieli, confessando que se surpreendeu com a repercussão e chegou a faltar vagas. 

“Eu achava que estava sozinha, mas descobri que temos muitas mulheres que já atuam ou têm interesse no setor de ar-condicionado, elas só estavam escondidas”, comemora a técnica, que trabalha ao lado do marido comandando uma empresa de instalação e manutenção e é uma das administradoras do grupo de WhatsApp “Elas no AVAC-R”, que conta com quase 100 participantes de todo o Brasil e foi criado há cerca de um ano por Vanessa Paixão, técnica em Refrigeração.

Treinamento abriu espaço para mulheres e homens

O exemplo de Gisieli não é único, pois existem outras profissionais que trabalham ao lado de seus companheiros e participam de treinamentos. Por causa disso, o evento recebeu também homens que atuam na área e foram apoiar suas parceiras – não apenas como cônjuges, mas como colegas de serviço.  

“A gente não quer dividir mercado com os instaladores jamais, e sim nos unirmos. Hoje temos os meninos que nos apoiam e acreditam em nós, que falam ‘vamo lá, tamo junto’, então estamos unidos nesse mercado e esse incentivo deles é muito importante”, ressalta Gisieli, feliz em integrar ambos os públicos. 

treinamento-lg-2019-porto-alegre

Grupo de profissionais que participaram do treinamento da LG em Porto Alegre

A história de Grasiela Schumann, que também atua como técnica ao lado do parceiro e esteve presente no treinamento em Porto Alegre é parecida com a de Gisieli. “Antes eu trabalhava em farmácia e comecei devagarzinho acompanhando meu marido. Fui indo e gostando, participando de cursos, e depois que me afundei na Refrigeração não larguei mais”, sorri Grasiela, deixando para trás comentários preconceituosos e contando que quando não é o marido que desvenda o problema em algum aparelho é ela e vice-versa

“As coisas estão mudando pra melhor, e as ações como essa e o apoio deles faz a diferença para nós”, conta Grasi, que atende na capital gaúcha. 

“Será que como mulher ela vai dar conta sozinha?”

Além de casos como o de Gisieli e Grasiela, o treinamento também recebeu mulheres autônomas que exercem seus serviços sem equipe. Um exemplo disso é Silésia Beatriz Machado, que atua desde 2012 trabalhando na área de Elétrica. 

“É o meu primeiro treinamento de ar-condicionado da LG – o primeiro de muitos -, sempre que tenho uma oportunidade como essa eu vou, pois aprender é tudo de bom!”, vibra a profissional, contando que também já ouviu muitas declarações discriminatórias ao longo da carreira por ser mulher e trabalhar sozinha. 

“Ouvia comentários ruins direto: ‘será que como mulher ela vai dar conta?’, ‘será que sabe fazer um bom serviço?’, então doeu muito, mas foi uma fase que passou”, desabafa Silésia, justificando: “mas hoje o meu trabalho é muito mais respeitado, tanto que sou chamada pra trabalhar na Serra e em outras cidades, então é no dia a dia que fazemos o serviço bem feito e mostramos que somos capazes”, conta ela, que participa de alguns coletivos de mulheres que atuam com mão de obra. 

E você? Conhece mais mulheres que atuam como técnicas de ar-condicionado? Compartilhe essa matéria para divulgar o trabalho de todos e todas em iniciativas como essa.