Ferramenta foi desenvolvida por pesquisadores da Universidade Cornell nos Estados Unidos

programa simula circulação do ar

Conheça o programa que simula a circulação do ar

Embora houvesse dúvidas no começo da pandemia, hoje é uma certeza que o coronavírus é transmitido especialmente pelo ar. Em ambientes internos com menor circulação do ar e maior concentração de pessoas, as chances de contágio são maiores.

Desde então, a qualidade do ar em espaços fechados recebe cada vez mais atenção de especialistas. Este é o caso do grupo de pesquisadores da Universidade Cornell (EUA), que desenvolveu um programa que simula a circulação do ar.

Chamado de Eddy3D, o aplicativo é gratuito e pode ser usado por profissionais como arquitetos, engenheiros e designers de interiores. O lançamento do programa que simula a circulação do ar está previsto para o dia 30 de julho.

Conforme Timur Dogan, um dos pesquisadores, o equipamento mostra a posição das divisórias, como colocar os móveis e as mesas para melhorar a circulação do ar. O estudo constatou que os objetos vão influenciar na transmissão dos vírus no ambiente interno.

Físico da Universidade Federal Fluminense analisa a ferramenta

Na matéria publicada pela Folha de São Paulo sobre o programa que simula a circulação do ar, Daniel Stariolo explica que a ventilação reduz a transmissão em ambientes. Os espaços com maior risco de contágio são ônibus, shoppings, mercados, escritórios e salas de aula.

O físico da Universidade Federal Fluminense (UFF), em maio de 2020, divulgou pesquisa que mostrou a chance de o coronavírus ser transmitido pelo ar. Para efeito de comparação, somente em julho daquele ano, a OMS – Organização Mundial da Saúde – colocou que a propagação acontecia dessa forma.

Ele acredita que o programa pode mostrar quais são os pontos dos ambientes que precisam de melhor circulação do ar. Para concluir, Stariolo afirma que vai ganhar força a discussão em torno da ventilação dos espaços fechados.

Redação WebArCondicionado – Com informações da Folha de São Paulo