Redação Portal WebArCondicionado

Produção de aparelhos de ar condicionado em Manaus teve um primeiro trimestre de 2020 muito bom, mas segundo bimestre promete uma baixa considerável.

Ares-condicionados foram produzidos em grande número no início de 2020

Conforme a Associação Nacional dos Fabricantes Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), os números do primeiro trimestre foram empolgantes, já que a produção cresceu 93,3% no comparativo com o mesmo período em 2019. Entre janeiro e março de 2020, as empresas produziram 1.405.784 unidades dos modelos Split e Janela, enquanto nesse mesmo período em 2019 a produção foi de 727 mil unidades.

Após a chegada do Corona Vírus, a produção iniciou sua queda. Em abril e maio a produção de 2020 foi de 346.708 unidades, contra os 545.587 produzidos no mesmo período em 2019. Por conta do primeiro trimestre excelente, se comparado os cinco primeiros meses do ano, 2020 ainda tem alta de 37,7% comparado a 2019, sendo 1.752.492 unidades entre janeiro e maio de 2020, contra 1.272.587 unidades no mesmo período de 2019.

Leia mais: Ar-condicionado Inverter: A instalação e as peças são mais caras?

Segundo semestre pode registrar queda de 50% na produção de ar-condicionado

Com a paralisação de fábricas no Polo Industrial de Manaus (PIM) em decorrência da pandemia, a queda no segundo semestre promete ser maior. “Creio que os números ainda irão cair e, comparando com o segundo semestre de 2019, essa queda se apresentará na ordem de até 50%”, diz o presidente da Eletros, José Jorge do Nascimento Junior.

Segundo Wilson Périco, presidente do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), “quando a pandemia se agravou na China, as fábricas de lá pararam e isso causou um desabastecimento também no Polo Industrial de Manaus. Os aparelhos de ar condicionado foram um dos itens que tiveram sua produção afetada por essa falta de componentes”, explica Périco.

Leia também: Onde comprar Peças de Ar-Condicionado?

Gostou dessa matéria? Deixe seu comentários abaixo. Até a próxima.