Por Yuri Correa,
Redação do Portal WebArCondicionado

“Se o planeta está ficando mais quente, como pode estar tão frio?” ou “Como pode ter lugares no mundo onde está nevando agorinha?”. Essas são algumas das perguntas que os chamados negacionistas do Aquecimento Global costumam fazer para refutar as perigosas alterações climáticas que vêm sendo constatadas ano após ano pela comunidade científica mundial.

Hoje vamos entender juntos porque esse argumento é falso e, muito pelo contrário, apenas comprova ainda mais que o Efeito Estufa e as suas consequências climáticas já estão afetando o nosso dia a dia. Pois, ao contrário do que muitas pessoas pensam, o Aquecimento Global é um desequilíbrio climático causado pelo aumento de temperaturas na atmosfera terrestre. Vamos entender melhor isso?

O Efeito Estufa é natural?

O Efeito Estufa é um fenômeno natural que ocorre quando gases como o CO2 se acumulam, formando uma barreira que retém parte do calor solar dentro da nossa atmosfera. Esse efeito, quando natural, é benéfico pois impede que a Terra seja excessivamente fria, o que tornaria a existência de vida mais complicada e até impossível.

Os negacionistas das mudanças climáticas gostam de afirmar que, justamente por ser um efeito natural, não deveríamos nos preocupar com as consequências do Efeito Estufa, pois ele sempre aconteceu. É verdade que aumentos da temperatura global já ocorreram e foram seguidos por períodos de diminuição das mesmas, porém, o que os negacionistas deixam de lado na hora de argumentar, é que dessa vez existe uma interferência direta do ser humano. 

 

Influência humana no Aquecimento Global

Cientistas apontam que desde a Revolução Industrial, os níveis de gases do Efeito Estufa e outros poluentes aumentaram consideravelmente na nossa atmosfera. Pense só: a Terra possui um equilíbrio muito delicado, a vida só surgiu aqui por causa disso. Desde que começamos a implantar fábricas e outros processos industriais nas nossas sociedades, foi preciso consumir muita energia elétrica, muitos recursos naturais, sem contar os desmatamentos, as queimadas e toda a quantidade de fumaça e emissões de gases que esses processos jogam no ar. 

Lembre que estamos há séculos diminuindo nossas florestas e acabando com os nossos recursos, ao mesmo tempo em que estamos jogando gases poluentes ou agravantes do Efeito Estufa na atmosfera. O nosso planeta nunca passou por isso antes.

O impacto de uma sociedade industrial foi o aumento de 1ºC na média de temperatura global no último século, alguns pontos da Terra registram aumento de até 3ºC, segundo estudos na área. Pode não parecer muito, mas para o nosso planeta é o suficiente para perder o equilíbrio. Calotas polares derretem, correntes marítimas são alteradas e massas de ar quente e frio mudam seu comportamento, como no Ártico, que afetado por temperaturas mais altas, acaba empurrando as massas de ar frio para baixo, o que causa invernos rigorosos e nevascas em países como, por exemplo, os Estados Unidos e o Canadá. 

Tempo x Clima

Então vamos entender aqui uma diferença muito importante quando se fala de Aquecimento Global, para que ninguém saia dizendo besteiras por aí: clima e tempo são coisas diferentes. 

Tempo é aquilo que você observa no seu dia a dia: está chovendo? Está frio? Ventando? Fazendo sol? Tudo isso é tempo. Clima é a constante de um local. Por exemplo, se fizer frio no Rio de Janeiro durante uma semana, isso não muda o fato de que se trata de uma cidade cujo clima normal é ser quente.

O Aquecimento Global altera o clima, que por sua vez, causa impactos no tempo, claro. Todos os anos, os recordes de temperatura sobem mais um pouco, enquanto as mínimas ficam cada vez mais altas. Isso indica que a temperatura média global está aumentando, ano após ano. 

Esse aquecimento vem desequilibrando as massas de ar, as correntes marítimas, as calotas polares e outros fatores determinantes no clima mundial. Não se trata de algo que pode acontecer, mas algo que já está acontecendo. Cientistas do mundo todo, incluindo de painéis da ONU e a própria NASA, atribuem desastres como enchentes na África e a frequência de furacões nos Estados Unidos aos impactos dessas alterações climáticas.

Estranhamento Global

Porém, a confusão é compreensível, já que o nome do fenômeno fala em aquecimento, e não em resfriamento. Por isso mesmo, até houve uma tentativa de mudar o nome para Estranhamento Global – ou “Global Weirding”, em inglês -, indicando que todo o clima do globo ficaria estranho. 

Infelizmente o nome não pegou e ainda precisamos explicar que dias frios e neve não são provas de que o Aquecimento Global não existe, muito pelo contrário.

Para o nosso azar, muitas corporações, empresas e indústrias estão interessados no negacionismo do Aquecimento Global, pois sem os tratados e acordos de redução de gases agravantes do Efeito Estufa, a produção poderia girar com menos gastos e mais lucros. O dinheiro acaba falando mais alto.