Mais de seis meses depois do incêndio que destruiu o prédio e boa parte do acervo inestimável do Museu Nacional no Rio de Janeiro, no dia 2 de setembro de 2018, a Polícia Federal produziu um laudo pericial que indica a causa como tendo sido um curto no ar-condicionado. A redação do Estado de São Paulo teve acesso a este documento e contou que os peritos acreditam que o foco do incêndio tenha começado no aparelho climatizador do auditório no primeiro andar.

O que diz o laudo sobre o ar-condicionado

O laudo oficial deve ficar pronto e ser divulgado dentro de até duas semanas. Porém, as investigações se baseiam em averiguações científicas e testemunhos recolhidos de quem presenciou o início do ocorrido. Os depoimentos falam sobre o fogo ter começado perto de uma janela no segundo andar, e o auditório em questão ficava logo abaixo desta parte do museu.

Incêndio criminoso?

Como não foram encontrado vestígios de elementos químicos nem quaisquer outros indícios de que o fogo tenha sido provocado de maneira intencional, a perícia descarta a possibilidade de crime. Porém, a investigação foi conduzida como se o incêndio tivesse sido criminoso, mas isso é protocolo nesse tipo de caso, pois as perdas, embora felizmente não tenham contabilizado vidas humanas, envolvem bens de valor inestimável.

Entretanto, ainda é preciso averiguar se o curto não aconteceu por negligência da administração, o que configura incêndio criminoso também.

O perigo de um ar-condicionado mal instalado

Recentemente, foi descoberto que outro incêndio, o trágico incidente nos alojamentos do Flamengo que matou dez pessoas, foi causado também por um curto nas instalações de um ar-condicionado. Esse recorrência volta a alertar os profissionais sobre a qualidade dos serviços prestados no setor e o impacto que ela tem em vidas humanas.

Nós, do WebArCondicionado, desde esses eventos, temos recebido muitas mensagens com dúvidas sobre prevenção contra incêndios nos equipamentos de climatização. Por isso voltamos a ressaltar a importância de sempre chamar um técnico especializado para fazer a instalação do seu condicionador de ar. Não basta um faz-tudo, pois os aparelhos do nosso setor são bem mais complexos do que uma geladeira, um microondas ou um fogão. Não é só parafusar na parede e ligar no tomada.

Prevenção de incêndio no ar-condicionado

Um ar-condicionado envolve fiação de alta-tensão, tubulações pressurizadas, sistemas à vácuo, fluidos comprimidos, placas e componentes eletrônicos, líquidos e hélices, muita coisa pode dar errado. A instalação precisa de uma série de equipamentos especiais que o técnico tem que saber operar, como a bomba de vácuo. E na parte elétrica, alguns erros podem ser fatais na hora de instalar um ar-condicionado.

As falhas elétricas costumam ser a única causa de incêndios em condicionadores de ar. As autoridades sempre alertam para que o profissional escolhido seja alguém gabaritado na parte de eletricidade. Sim, profissionais qualificados custam sempre um pouco mais caro, mas é um preço mínimo perto do custo em vidas e perdas materiais que qualquer errinho de instalação pode causar.

Infelizmente, acontecem mais incêndios causados por instalações mal feitas de ar-condicionado do que a mídia costuma noticiar. As grandes tragédias estão na capa dos jornais, mas outras tantas ficam nas notinhas, e as pessoas começam a ignorar o problema e não dar a devida importância. Lembre, uma boa instalação não elimina apenas o risco de incêndio, mas também garante a boa saúde do ambiente interno e o conforto dos usuários. Veja nossas outras matérias linkadas acima sobre o assunto e fique atento a sua segurança.

Redação do Portal WebArCondicionado