Evento aconteceu durante a tarde de 28 de julho e reuniu diversos profissionais do setor

ebrava digital summit eficiência energética no avac-r

Veja como foi o Febrava Digital Summit que discutiu eficiência energética no AVAC-R.

Eficiência energética no AVAC-R ganhou destaque e foi o tema do Febrava Digital Summit realizado na tarde de 28 de julho. O evento reuniu três membros da ABRAVA, que fez a curadoria de conteúdo do tema discutido pelos palestrantes.

Luciano Marcato – Coordenador do Comitê de Eficiência Energética da ABRAVA – atuou como moderador do Febrava Digital Summit. Em sua fala de abertura, ele destacou a relevância do assunto pela discussão em torno das bandeiras tarifárias e o potencial apagão.

Na sequência, o moderador apresentou os dois profissionais responsáveis por abordar a eficiência energética no AVAC-R ao longo do Febrava Digital Summit: Paulo Reis e Oswaldo Bueno.

Cada profissional fez uma apresentação, aprofundando a temática do evento online. Preparamos um resumo sobre como foi o Febrava Digital Summit, que abordou eficiência energética no AVAC-R.

Quando surgiram as primeiras discussões

Engenheiro eletricista, Paulo Reis é Presidente do DN de Automação e Controle da ABRAVA. Na introdução, Reis trouxe a história das primeiras discussões acerca da temática, como o surgimento da arquitetura sustentável no início dos anos 1970 nos Estados Unidos.

De acordo o profissional, a ideia tinha como principal objetivo alterar o mínimo possível o ambiente natural no entorno da construção. “A arquitetura sustentável visa aproveitar ao máximo os materiais ecológicos”, contextualiza ele.

Após a queda do Muro de Berlim, em 1989, se intensificou a interação e aproximação dos negócios no mundo ocidental, criando a Aldeia Global. Em paralelo, as discussões sobre o aquecimento global vinham se acentuando.

No ano de 1992, aconteceu no Rio de Janeiro, a ECO-92 ou Rio-92, que discutiu desenvolvimento sustentável e ações para proteção do meio ambiente. A partir do evento, surgem as primeiras instituições focadas em sustentabilidade.

Nasce o GBE e a certificação LEED

Em 1993, nasce a GBC – Green Building Council -, nos Estados Unidos, que cria sistema para orientar sobre arquitetura e construção sustentável. A partir da GBC é criado o sistema de classificação LEED – Liderança em Energia e Design Ambiental.

O consumo de energia faz parte da classificação e vem em um processo contínuo de adaptações e agregação de tecnologias para auxiliar na questão do gerenciamento energético.

Tema também recebe ação da União Europeia

A união europeia também colocou em pauta a eficiência energética. Em 1994, o parlamento criou uma comissão para debater o aquecimento global e a sustentabilidade, conforme mostrou Reis.

O objetivo do grupo era melhorar os níveis de sustentabilidade e reduzir o consumo de energia. De acordo com o engenheiro, em 1998 é originada uma portaria com o intuito de diminuir o consumo energético nos países.

Com a pandemia, a qualidade do ar exterior e energia geotérmica como alternativa, têm ganho força. Para encerrar sua apresentação, o membro da ABRAVA destacou que a entidade está atenta e conhece todas as tecnologias relacionadas à eficiência energética.

Ar-Condicionado vs Eficiência Energética no AVAC-R na Febrava Digital Summit

Oswaldo Bueno é gestor do Comitê Brasileiro CB-055 da ABNT, membro da ABRAVA, ASHRAE e do IBF e formado em engenharia mecânica. No início da explanação, ele questionou se o ar-condicionado é o novo vilão no consumo de energia.

Para contextualizar, Bueno lembrou do apagão ocorrido em janeiro de 2015, em 10 estados. Também citou como naquele dia estava quente, pois a temperatura era de 35°C . E nesses casos, o ar-condicionado é muito usado, porque permite algum conforto térmico.

E novamente a questão relacionada aos consumo de energia e apagão entrou em pauta. Bueno listou as ações do governo: “Preserva a capacidade das hidrelétricas, altera o uso de algumas hidrovias, aciona as termelétricas e foca em amenizar o consumo nos horários de pico”, menciona ele.

De acordo com Bueno, o motivo para derrubar sistemas elétricos é a demanda de energia necessária para suprir aquilo que está em uso.

Febrava mostra como ter eficiência energética no AVAC-R

Uma maneira bem simples de ter eficiência Energética, mostrada por Bueno no Febrava Digital Summit, é a escolha da temperatura do ar-condicionado. O equipamento ligado em 24°C consome mais energia elétrica do que se estivesse com 28°.

E pensando na saúde, 28°C pode ser uma temperatura que tem conforto térmico, especialmente quando se entra ou sai do ambiente. Isso porque quanto menor a diferença de temperatura entre os ambientes interno e externo, mais rápido será a adaptação corporal.

Mais uma vez, a pandemia da Covid-19 fez parte do Febrava Digital Summit sobre eficiência energética. Quem preza pela renovação de ar, precisará ter boa ventilação, pois sempre que acontece a troca de ar, também é feita a limpeza e diminui a quantidade de contaminantes.

Por fim, ele destaca que o ideal é ter espaços para a circulação do ar, por exemplo, duas janelas abertas, uma em cada lado do cômodo. “O ar entra por um lado e sai pelo outro. Isso vai diminuir a chance de uma doença”, explica Bueno.

Redação WebArCondicionado