Daikin e Fujitsu são exemplos de marcas que adotaram a mudança
alumínio substitui cobre na fabricação de ar-condicionado

Alumínio substitui cobre na fabricação de ar-condicionado.

Com o aumento constante no preço do cobre, as fabricantes procuram outras alternativas. O material representa entre 20% e 30% no custo de produção de um ar-condicionado. Por isso, marcas como a Daikin e a Fujitsu usam cada vez mais o alumínio na fabricação de aparelhos de climatização.

Responsável pela produção de mais de 10% dos aparelhos de climatização comercializados no mundo, a Daikin usa 90.000 toneladas de cobre por ano. A multinacional japonesa substitui cobre pelo alumínio na fabricação de equipamentos de ar-condicionado desde 2013.

Pelo custo crescente do cobre, o porta-voz da empresa Takashi Abe afirma que a ideia é acelerar a mudança. A Fujitsu passa pelo mesmo processo. De acordo com a fabricante, são implementadas medidas para a produção de peças eliminando o cobre, como os trocadores de calor de alumínio.

Em entrevista à Bloomberg, Song Jingxue, diretor do Instituto de Pesquisa de Eletrodomésticos da China, explica que a elevação nos preços de matérias-primas, como acontece com o cobre, aumenta a pressão de custo sobre as empresas.

Entretanto, segundo Jingxue, o valor adicional não pode ser repassado ao cliente, pois a diferença dos produtos é muito pequena. “Por isso, as empresas precisam encontrar uma alternativa mais barata como é o alumínio”, afirma ele.

Mesmo sem atingir os níveis do cobre, o setor AVAC-R confirma o crescimento no custo do alumínio nos últimos meses. “Desde o início do ano, o alumínio tem apresentado uma alta de 29%”, contextualiza Marta Domínguez, diretora-geral da Tubos Domínguez.

Alguns especialistas acreditam que a elevação nos preços do alumínio seja um fenômeno especulativo diante da previsão de forte demanda.

Redação WebArCondicionado