Redação de WebArCondicionado com informações do portal Auto Papo

A perda de desempenho do equipamento tem relação com algum problema no sistema de refrigeração do carro, já que o mesmo gás não precisa ser trocado

Na cidade ou na estrada, o ar-condicionado é um companheiro cada vez mais presente dos motoristas de automóveis. Porém, por mais simples que seja seu manuseio, quando se fala em manutenção algumas questões vem à cabeça. E uma delas é sobre o gás: ele tem validade?

A resposta para essa pergunta é não. Trocam-se diversos fluídos e óleos no carro. Mas o gás do ar-condicionado não tem limite, não expira. Pode ficar a vida inteira no equipamento.

Acontece que o gás que faz o ar-condicionado funcionar circula em um circuito selado e, por isso, se mantém constante.

Mas, quando há necessidade de recarga do gás?

Isso acontece quando há um sinal de vazamento que, para ser identificado, requer uma análise completa do sistema, pois existem porque existem diversos pontos sensíveis a danos como as vedações dos anéis de borracha e no condensador, nas mangueiras do evaporador ou em juntas de solda com defeitos de processo.

Materiais defeituosos, falta de manutenção periódica ou simplesmente o tempo de uso do aparelho são causas comuns de desgaste.

Por isso, se o vendedor falar que só precisa de uma recarga, desconfie e peça uma análise completa, pois provavelmente, o aparelho necessita de um serviço bem mais complexo do que o anunciado.