Publicação enviada pela EcoQuest
Redação do WebArCondicionado

Os membros da Faiar – Federación de Asociaciones Ibero-americanas de Aire Condicionado Y Refrigeración estiveram reunidos na AHR Expo Orlando (FL), nos dias 3, 4 e 5 de fevereiro, nos Estados Unidos, para a elaboração da Norma Ibero-Americana de Hospitais. O objetivo é determinar os critérios de qualidade do ar interno em ambientes hospitalares.

Integrantes-Faiar-ahrexpo2020-Norma Ibero-Americana de Hospitais

Integrantes da Faiar durante a AHR EXPO 2020, em Orlando, nos Estados Unidos

Na oportunidade, os membros da Federação determinaram os principais itens que irão compor a norma, que terá como base a NBR-7256, estabelecida pela ABNT, além de padrões que já estão em uso na Europa e Colômbia, para dar celeridade à redação e aprovação do documento.

“A expectativa é de finalizarmos até o final de 2020. Para tanto, vamos nos reunir periodicamente para realizarmos os ajustes necessários”, explica Henrique Cury, diretor da EcoQuest e membro atuante do Qualindoor, Departamento Nacional de Qualidade do Ar Interno ABRAVA.

Todo o processo está sendo liderado por representantes do Brasil (Henrique Cury), Espanha (Paulino Pastor), Colômbia (Roberto D’annestra) e México (Elza Ynez). O objetivo é apresentar as melhores práticas para concepção de projetos de climatização em hospitais, além de determinar parâmetros de qualidade do ar interno, as metodologias e a manutenção adequada do sistema e dos ambientes.

De acordo com Cury, estabelecer uma norma para este tipo de ambiente é fundamental, pois se trata de um local extremamente sensível à bactérias e vírus. “Por mais cuidadosa que seja uma instalação, os microorganismos e bactérias são trazidos, muitas vezes, pelos pacientes, médicos e visitantes, podendo causar risco à saúde de todos. Além disso, sabemos da relação direta entre obras dentro de um hospital e o aumento de infecções hospitalares, principalmente causadas pelo Aspergillus Niger, sempre transportado por partículas que circulam pelo hospital durante essas reformas”, explica o executivo.

Ainda segundo Cury, existe uma grande preocupação com o ar que se respira em todo o mundo. Segundo ele, existe muita inteligência sobre o assunto, no entanto, é preciso disseminá-la, aplicá-la efetivamente para que os resultados sejam percebidos. “Qualquer esforço dedicado ao controle da qualidade do ar interno em hospitais trará benefícios significativos à saúde dos pacientes. Isso significa a diminuição de contaminações, infecções, tempo de internação, volta mais rápida às atividades cotidianas, entre outros”, afirma o executivo.

Qualidade do ar em ambientes internos

Na mesma ocasião, os membros da Faiar apresentaram oficialmente a norma de qualidade do ar em ambientes internos, aprovada no ano passado, para todos os presidentes de associações nacionais ligadas ao setor presentes na reunião. O documento determinará os parâmetros de medição, as metodologias e a manutenção do ar para que seja considerado saudável.

O próximo passo para a efetiva implementação da norma é o treinamento dos líderes de cada país que, por sua vez, serão encarregados de repassar os conteúdos aos profissionais de manutenção para que a norma seja respeitada.

A FAIAR reúne as associações dos setores de ar condicionado e refrigeração do Chile, Colômbia, Cuba, Equador, Espanha, México, Paraguai, Peru, Portugal, República Dominicana, Uruguai, Venezuela e Brasil, representado pela Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento (ABRAVA).