Atualizado por Yuri Correa em 04/11/2019
Redação do Portal WebArCondicionado

Com os meios de produção de energia cada vez mais questionados, diferentes formas de produzir energia renovável têm sido criadas e estão cada vez mais presentes no cenário energético. Porém, o número de casas e estabelecimentos que utilizam essa alternativa ainda não é significativo, devido ao custo elevado dessas tecnologias. Mas será que sempre seremos reféns de formas poluentes de conseguir energia elétrica?

Tem muita gente apostando que o uso de sistemas sustentáveis ainda vai se popularizar muito mais com o tempo, desde que os diferentes métodos sejam usados em conjunto, o que é chamado de produção de energia híbrida. Vamos entender como isso funciona?

O que é a Energia Híbrida?

Existem diversos tipos de energia renovável hoje, todos são mais econômicos e vêm direto da natureza, conforme explicamos aqui. Mas além de optar por uma dessas possibilidades, como a energia solar ou a eólica, por exemplo, existe a opção de combinar duas ou mais delas juntas, pois isso gera uma melhor eficiência energética, e essa combinação que chamamos de: energia híbrida.

A combinação de energias

Um sistema de energia híbrida geralmente consiste em duas ou mais fontes de energia utilizadas em conjunto para proporcionar um maior desempenho ao sistema, bem como um maior equilíbrio no fornecimento de energia. por exemplo, um módulo de painel solar fotovoltaico (energia solar) instalado juntamente com uma turbina eólica configura uma energia híbrida.

Essa combinação é chamada de complementariedade energética, que hoje em dia é estudada para ser aplicada em grande escala. Nas casas, imagine que a energia da turbina de vento vá ser mais usada durante o inverno, enquanto durante o verão, os painéis solares teriam seu pico de produção de energia.

Por causa disso, é mais comum que sistemas híbridos de energia tragam um maior rendimento e benefícios ambientais do que sistemas independentes de geração de energia eólica, solar, hídrica ou biomassa.

Energia renovável pode ser ruim?

Pouca gente para e pensa no assunto, mas até mesmo as energias sustentáveis possuem um lado ruim. Mas ele só vai se manifestar se começarmos a depender somente de um tipo de energia sustentável. Por exemplo, se a partir de agora só se usasse os cataventos de energia eólica, massas de ar seriam desfeitas, afetando o clima do planeta do mesmo modo como o Efeito Estufa poderia afetar. Da mesma forma, se fosse usado apenas a energia solar, o nível de calor do sol que chega à Terra diminuiria bastante, e o nosso planeta ficaria mais frio.

Porém, se a nossa espécie apostar nas energias sustentáveis e, ao mesmo tempo, encontrar modos de complementá-las, podemos viver de forma harmoniosa com os recursos do meio ambiente por muito tempo.

Como funciona o sistema híbrido

O sistema híbrido renovável ao lado é um que fornece eletricidade a partir de um gerador de vento e painéis solares do sol durante o dia, e continua a ser alimentado pela fonte geradora de energia eólica, juntamente com a energia armazenada nas baterias durante a noite. Sistemas de energia híbrida renovável podem também incluir um sistema de aquecimento de água solar térmica que absorve a radiação do sol durante o dia para aquecer e armazenar água quente para o uso à noite.

Trazendo mais para o nosso dia-a-dia e em residências no Brasil, que cada vez mais ouve falar em energia solar, vale lembrar que nem sempre esse sistema pode dar conta de toda a demanda energética sozinho. Claro que é aconselhado que o uso de energia renovável quando possível, mas devido às condições climáticas, não há como ser totalmente dependente dela, considerando que dias nublados ou chuvosos impossibilitariam a conversão da eletricidade.

No momento em que não se tem captada toda a energia necessária dessa forma, então é aconselhado que se tenha uma espécie de “plano B”, que no caso das residências brasileiras seria a energia convencional, que é comercializada pelas companhias elétricas.

Aparelhos de ar condicionado híbrido existentes no mundo

O alto desenvolvimento tecnológico dessa ideia permitiu inclusive a produção de aparelhos de ar condicionado que contam com esse sistema no próprio equipamento. Por enquanto existem dois casos, que já apresentamos aqui no Portal WebArCondicionado.

A LG foi a pioneira em aplicar energia híbrida ao ar-condicionado, lançando em 2010 o modelo F-Q232LASS (ainda não disponível no Brasil), que funciona com energia solar combinado à rede elétrica. A notícia foi bem recebida pelo público geral, que considera um dos grandes benefícios do sistema a economia de energia.

No entanto, embora seja uma revolução conceitual, na verdade a economia na conta de luz acaba sendo pequena. Isso porque a energia gerada através dos módulos de células anexados ao topo da unidade exterior consegue produzir até 70W/hora, ou seja, apenas 3,5% dos cerca de 2.000W/hora que o aparelho consome em funcionamento.

Uma grande vantagem real do aparelho da LG é que ele evita que o planeta receba quase 215 kg de CO² a cada dez anos, ganhando no quesito sustentabilidade.

Possibilidade no Brasil

A empresa mineira LuxTerm Soluções Sustentáveis comunicou à imprensa no ano passado que pretende importar um equipamento que consome 50% a menos de energia elétrica. Utilizando energia híbrida, trata-se de um aparelho que é ligado na energia convencional, mas que contém tubos de vidro a vácuo que captam a energia solar, podendo trazer de fato mais economia ao bolso do consumidor.

Então, será que a energia híbrida vai de fato se consolidar aqui no Brasil? O que você acha sobre essa ideia?