Redação Portal WebArCondicionado

Seguindo nossas dicas de quarentena, nessa semana vamos falar sobre a temperatura desejada pelo usuário. Até que ponto é levado em conta o conforto térmico do ambiente.

Leia todos os conteúdos da nossa série: Dicas de Quarentena

A temperatura do ar-condicionado interfere no consumo?

A resposta é: sim. O ar-condicionado na temperatura mínima (no arrefecimento) e máxima (no aquecimento) consome mais energia. Manter o ambiente numa temperatura entre 22ºC e 24ºC evita gastos de energia desnecessários e é mais adequado ao corpo humano.

A temperatura ideal indicada pela Anvisa fica na faixa dos 22ºC aos 24ºC para qualquer estação. Além disso, os condicionadores de ar também produzem corrente de ar e podem ser acionados no modo ventilação. Isso impede que o aparelho force o motor para chegar até temperaturas extremas e que faça mais força para se manter lá.

Através de um aparelho de ar-condicionado, você pode controlar quase todos os fatores que alteram a percepção do conforto térmico.

Leia também: 10 Dicas para Economizar o Consumo de Energia do Ar-Condicionado

Exemplo na prática: Temperatura desejada x consumo de energia

Pense no seguinte cenário: você entra em um ambiente e nota que está muito quente. Muitas pessoas, diante dessa situação, tem por instinto botar o ar-condicionado no mínimo da temperatura possível (afinal, você quer gelar rápido aquele ambiente), que geralmente é em torno de 16°. Ok, o aparelho começará a trabalhar. Porém o que muitas pessoas não se dão conta é que em uma temperatura entre 22°C e 24°C, conforme já citamos acima no texto, o ambiente já estaria confortável.

Então, o ar-condicionado trabalhará para chegar aos 16° de forma desnecessária, passará por deixar o ambiente em 24°C, passará por 22° e seguirá até atingir a temperatura que o usuário ordenou que ele chegasse. Essa diferença fará com que o compressor trabalhe de forma desnecessária, sendo que ele já poderia ter parado entre 22°C e 24°C.

Nesses casos, é super comum quando o aparelho vai chegando próximo aos 16° o usuário perceba que o ambiente está ficando frio demais, aí pensa: “nossa, passou do necessário. Está muito frio, vou colocar uns 22°”, aí gera novamente um retrabalho ao compressor consumindo mais energia e fazendo mal a vida útil do aparelho também, já que ele só está trabalhando, trabalhando e quando está próximo de atingir seu objetivo, o usuário dá um novo comando, gerando mais trabalho e consequentemente mais consumo.

Então, nossa dica é que não adianta colocar os extremos de temperatura tanto baixas como altas, o ideal é colocar uma temperatura confortável (geralmente entre 22°C e 24°C) e medir através da vazão do ar essa rapidez para que o ambiente fique confortável. Quanto mais vazão, mais rápido o ambiente estará climatizado e confortável para o usuário.

Leia mais: Qualidade do Ar X Conforto Térmico: Qual a Diferença?

Gostou da nossa dica de quarentena? Comente abaixo. Até a próxima.