Redação WebArcondicionado com informações do seção Meu carro do portal UOL

Na hora de adquirir um modelo de carro, muitas pessoas acabam se guiando pela estética. Um ponto importante a ser avaliado é como a cor do carro pode afetar a temperatura do carro, o consumo de combustível e, consequentemente, as emissões de poluentes. A explicação disso está na na relação da cor do carro e sua capacidade de refletir a luz do sol: cores mais claras refletem mais do que as escuras, e quanto menos reflexão da luz, mais calor é retido no interior das cabines.

Como consequência disso, nos carros mais claros há uma menor necessidade de utilizar o ar-condicionado em dias quentes. Segundo um estudo do Berkeley Lab, na Califórnia (EUA), o carro mais claro (prata) apresentou temperatura interna de 5º C a 6° C mais baixa do que o mesmo modelo na cor preta com o mesmo tempo de exposição ao sol.

Portanto, uma cor clara necessita 13% menos o ar-condicionado para manter o veículo a uma temperatura de 25° C e consequentemente, apresenta uma economia de combustível do veículo de 1% a 2%.

Ronnen Levinson, cientista do Heat Island Group, diz que “cores mais claras nos veículos melhoram a economia de combustível do veículo, menor uso de ar-condicionado e menos consumo de energia do motor.”