Redação WebArcondicionado

Técnicos e especialistas em refrigeração tiveram, nesta terça-feira (17), uma verdadeira aula sobre a escolha correta das tubulações de cobre aliadas a fluidos refrigerantes. Francisco Barboza, da Eluma; Joana Canozzi, da Chemours; e o consultor Amaral Gurgel esclareceram dúvidas dos participantes da webinar sobre limpeza, principais contaminantes, seleção correta de materiais, entre outros detalhes.

Uma das questões que entrou na pauta foi sobre o poder do cobre na disseminação de microrganismos através do sistema de refrigeração. “Em seis horas, o cobre reduz a propagação de microrganismos, como o vírus influenza, a praticamente zero. Já o aço inoxidável não tem a mesma eficiência”, afirmou Francisco.

Limpeza e compressor

A limpeza do sistema de refrigeração foi um dos temas abordados por Joana em sua explanação. “Ela deve ocorrer em casos de retorfit a um fluido refrigerante, acidez no sistema ou presença de contaminantes (uso de fluidos de baixa qualidade), acúmulo de lubrificantes no evaporador de sistemas de baixa temperatura e em sistemas de grande porte, altas temperaturas de descarga (acima de 130 graus) e queima do compressor”, disse.

Aliás, o compressor foi um dos pilares da fala de Amaral. “Tubo de cobre é um excelente condutor, mas se tiver contaminação vai dar problema no compressor. Por isso, é muito importante ficar de olho na qualidade, verificar se há falta de retorno do óleo lubrificante, alta pressão e gases não condensáveis, se há óleo imiscível (que não se mistura) no fluido refrigerante e carbonização do óleo lubrificante”, acrescentou.

Após a apresentação dos três especialistas, as pessoas que acompanharam a webinar puderam participar, enviando perguntas.