Atualizado em 20/01/2020 por Gabriela Giacomini
Redação do WebArCondicionado

Nessa época em que as temperaturas batem recorde, o consumo de energia na conta de luz também dispara devido ao maior uso do ar-condicionado. Aí muita gente se pergunta: Qual o Split mais econômico? Afinal, um aparelho com menor consumo poupa o seu bolso se comparado a outros modelos similares e que gastam mais.

Por isso é muito importante pesquisar quais os modelos de ar-condicionado com melhor custo-benefício em termos de economia, além de, é claro, seguir algumas dicas específicas para manter essa ideia e contribuir mais para a sustentabilidade no planeta.

Pensando em facilitar sua busca, nossa equipe pesquisou os Splits presentes no mercado brasileiro neste ano de 2020 que consomem menos energia, segundo a tabela de condicionadores de ar Split com dados sobre o consumo/eficiência energética fornecidos pelo Inmetro.

Antes de ver a lista abaixo, aconselhamos que você primeiramente entenda quais os fatores que tornam o ar-condicionado mais econômico e como aplicar isso a sua realidade e gastar menos.

 

O que torna o ar-condicionado mais econômico?

Existem uma série de especificações que definem a economia do ar-condicionado, desde características técnicas do próprio aparelho até ações que você mesmo pode tomar para que assim o consumo seja menor. Reunimos toda essa explicação em um vídeo de dois minutos para você entender, seguido dos detalhes abaixo no texto:

Selo PROCEL

Um dos primeiros itens que é necessário observar para economizar energia é o famoso Selo Procel. Criado pelo Inmetro, é através dele que é possível identificar o consumo de qualquer aparelho, não só o ar-condicionado, dando as informações necessárias de acordo com a eficiência energética. A classificação varia de A (mais eficiente) a G (menos eficiente) e pode ser encontrada na etiqueta dos equipamentos.

Portanto, os modelos de ar-condicionado com Selo Procel A saem na frente em termos de economia de energia.

Tecnologia Inverter

Outro fator bem importante e que pesa bastante a longo prazo na questão econômica é a tecnologia Inverter. Mas qual seria a diferença do Split Inverter para o Split convencional? Os aparelhos de ar condicionado Inverter atingem a temperatura desejada mais rapidamente e a mantém constante, ou seja, com pouca oscilação de energia, controlando a velocidade de rotação do compressor conforme a necessidade de climatização do ambiente.

Isso tudo resulta em economia se levarmos em conta que não há picos de consumo, podendo garantir uma redução de até 60% nos gastos com o aparelho, segundo os fabricantes dos modelos com essa tecnologia.

Funções que ajudam na economia de energia

Além dos itens acima, não podemos deixar de citar a função SLEEP ou TIMER. Hoje em dia é difícil encontrar um modelo de ar-condicionado que não conte com essa função, seja ele um Janela mais antigo ou um Split Inverter.

Com essa função ativada, é possível programar o aparelho para que ele se desligue automaticamente, sendo muito usado à noite ao colocar o ar para desligar sozinho e economizar energia, controlando também a temperatura em automático para gerar conforto.

Lista dos Splits mais econômicos de 2020

A lista a seguir apresenta em ordem de consumo os modelos mais econômicos de cada marca citada e separados pelas potências (BTU) mais vendidas – que são 9.000 e 12.000 BTU – e também dividido entre Split e Split Inverter.

Lembrando que a disponibilidade dos modelos listados dependem do estoque das lojas que comercializam o produto:

Ar-condicionado Split convencional e Split Inverter 9.000 BTU 

(clique em “VER PREÇO” para abrir o comparador de preços com as melhores ofertas)

Ar Condicionado Split 9000 BTU Quente/Frio - Inverter - FUJITSU - 220v - ASBG09LMCAFujitsu
Ciclo: Quente/Frio
Modelo: ASBG09LMCA
Consumo: 15,5 kWh/mês
Capacidade: 9.000 BTU

VER PREÇO

 

Samsung
Modelo: Max Plus AR09HVSPBSN/XAZ
Ciclo: Frio – Inverter
Consumo: 15,9 kWh/mês
Capacidade: 9.000 BTU

VER PREÇO

 

Ar Condicionado Split 9000 BTU Frio - Inverter - DAIKIN - 220v - FTK09P5VLDaikin
Ciclo: Frio
Modelo: Inverter FTK09P5VL
Consumo: 15,9 kWh/mês
Capacidade: 9.000 BTU

VER PREÇO

 

Springer Midea
Ciclo: Frio
Modelo: Inverter 42MBCA09M5
Consumo: 16,0 kWh/mês
Capacidade: 9.000 BTU

VER PREÇO

 

Elgin
Ciclo: Frio
Modelo: Eco Power HWFI09B2IA
Consumo:  16,3 kWh/mês
Capacidade: 9.000 BTU

VER PREÇO

 

 

Electrolux
Ciclo: Quente/Frio
Modelo: EcoTurbo VI09R
Consumo:  17,1 kWh/mês
Capacidade: 9.000 BTU

VER PREÇO

 

Consul
Ciclo: Quente/Frio
Modelo: CBP09BBBNA
Consumo:  17,1 kWh/mês
Capacidade: 9.000 BTU

VER PREÇO

 

Ar-condicionado Split convencional e Split Inverter 12.000 BTU

(clique em “VER PREÇO” para abrir o comparador de preços com as melhores ofertas) 

Daikin
Ciclo: Frio
Modelo: Inverter FTK12P5VL
Consumo: 21,5 kWh/mês
Capacidade: 12.000 BTU

VER PREÇO

 

Springer Midea
Ciclo: Frio
Modelo: Inverter 42MBCA12M5
Consumo: 22,0 kWh/mês
Capacidade: 12.000 BTU

VER PREÇO

 

Ar Condicionado Split 12000 BTU Quente Frio Eco Power - ELGIN - 220v - HWQI12B2IAElgin
Ciclo: Quente/Frio
Modelo: Eco Power HWQI12B2IA
Consumo: 22,2 kWh/mês
Capacidade: 12.000 BTU

VER PREÇO

 

Ar Condicionado Split 12000 BTU Frio - Inverter - FUJITSU - 220v - ASBG12JMCAFujitsu
Ciclo: Frio
Modelo: Inverter ASBG12JMCA
Consumo: 22,3 kWh/mês
Capacidade: 12.000 BTU

VER PREÇO

Samsung
Ciclo: Frio – Inverter
Modelo: Max Plus AR12KVSPBGM/AZ
Consumo: 22,8 kWh/mês
Capacidade: 12.000 BTU

VER PREÇO

 

Consumo de energia* – Consumo de energia com base nos resultados do ciclo normalizado pelo INMETRO de 1(uma) hora por dia por mês.

IMPORTANTE: As informações são de responsabilidade dos fabricantes e foram colocadas à disposição dos consumidores como uma fonte de auxílio na escolha do melhor produto em termos de consumo elétrico / eficiência energética. Para maiores informações técnicas sobre os modelos referidos nas tabelas, sugerimos consultar o fabricante.

Ficou com alguma dúvida sobre o consumo do ar-condicionado? Deixe seu comentário abaixo.