Atualizado em 29/07/2019 por Yuri Correa
Redação do Portal WebArCondicionado

Conforme já falamos muitas vezes aqui no blog, as emissões de gases de efeito estufa aumentaram significativamente todos os anos, cerca de 2% a cada nova medida. Ou seja, as mudanças climáticas são o grande problema do planeta num futuro muito próximo. Essa situação afeta toda a humanidade e as demais espécies a longo prazo, prejudicando a nossa geração e ainda mais as gerações futuras.

Os governos são os principais responsáveis por realizar ações estratégicas capazes de combater esse grave problema junto ao setor privado. Porém, nós cidadãos também devemos fazer a nossa parte com pequenas mudanças no dia a dia, vamos conhecer algum métodos práticos de diminuir a pegada de carbono de forma significativa? Veja algumas dicas!

1 – Não desperdiçar água

A água é um produto da primeira necessidade para toda a humanidade, que afeta a nossa sobrevivência, as indústrias e as atividades econômicas. Por isso, economizar água é um fator de extrema importância para o meio ambiente e para a riqueza da biodiversidade.

Hoje, o setor agropecuário e da agricultura, junto com o setor têxtil, estão entre os que mais utilizam água no país. Tanto é que o preço da água é somado ao preço dos produtos exportados por essas áreas. Entretanto, somos nós, brasileiros, que pagamos a maior parte da conta. Pois a tarifa por litro de água é muito mais cara para os cidadãos do Brasil, do que para quem importa daqui. 

Por isso é importante não só economizar água no dia a dia, para fazer a nossa parte pelo planeta, como também exigir dos nossos vereadores, deputados, senadores e demais governantes que cobrem o preço correto pela nossa água, impedindo assim que outros países gastem os nossos recursos (que são os recursos da Terra) sem dó nenhuma.

2 – Comprar somente o que for essencial e durável

É importante nos conscientizarmos do que realmente precisamos e deixar de comprar por impulso e investir em objetos “descartáveis”. O consumo excessivo leva à produção excessiva. Muitas indústrias preferem produzir itens com validade determinada do que itens feitos para durar longos períodos, pois isso faz com que o consumidor volte comprar e a gerar lucros. Essas práticas também afeta, o meio ambiente, gerando gases de efeito estufa e poluindo o planeta.

 

3 – Optar por tecnologias mais eficientes

No momento da escolha do ar-condicionado, por exemplo, devemos parar para analisar todas as suas funções e características, optando por aquele que oferece maior eficiência energética. Ou seja, escolher o ar-condicionado mais econômico, pensando não somente no preço que vamos pagar na compra, mas também na economia de energia que ele oferece e no dimensionamento correto do aparelho. Assim, consequentemente, estaremos pensando no meio ambiente.

4 – Gestão adequada do lixo que produzimos

Separar o lixo não serve apenas para ajudar o zelador do seu condomínio ou o caminhão que faz a coleta. O mais importante em reciclar, tanto na diferenciação quanto na separação do tipo de lixo, é mesmo a questão do meio ambiente. 

Com a separação correta, é possível reaproveitar diversos materiais que, de outra forma, seriam misturados ao lixo comum. Exija que a sua comunidade possua uma coleta seletiva e uma destinação correta ao lixo orgânico.

5 – Optar por transporte público ou privado não poluente

O aumento de veículos privados nas ruas afeta seriamente o meio ambiente.  E uma das medidas para diminuir esse impacto é o uso do transporte público. Sim, nós sabemos o quão ruim é o transporte público e a mobilidade urbana na maioria das cidades brasileiras. Mas saiba que através desta medida, é possível reduzir as emissões de CO2 e os gases poluentes na atmosfera.

Além disso, nosso transporte público é precarizado por falta de investimento, que por sua vez acontece porque grandes multinacionais fazem pressão no nosso congresso para facilitar o transporte privado. Se passarmos a utilizar mais os ônibus, trens, metrôs, lotações e derivados, será uma forma de pressionar os governantes, através da demanda, a investirem mais nesse setor.

6 – Não desperdiçar comida

Muitas pessoas não sabem, ou preferem ignorar essa informação, mas o setor de alimentos também é um dos grandes responsáveis ​​pela produção de gases de efeito estufa e da redução da massa florestal no planeta. Se aproveitarmos melhor os alimentos, podemos ajudar a reduzir a necessidade de produção, e em consequência, a pegada ecológica do setor também será reduzida.

Lembrando que a própria indústria e o setor agrícola costumam literalmente jogar fora toneladas de comida em bom estado todos os anos, em prol de diminuir a oferta de mercado e subir o preço dos produtos. Se conscientizar é importante, mas observe bem de quais empresas e fornecedores você está comprando, para que essas práticas deixem de ser incentivadas. Afinal, o Brasil ainda é um dos países que sofre gravemente com a fome, há pessoas demais sem o que comer lá fora, não desperdicemos!

Nós do WebArCondicionado sabemos que algumas dessas ações são mais fáceis de desempenhar do que outras, mas fazer a sua parte é muito importante, mesmo que às vezes seja mais pela paz de consciência do que pelo impacto no planeta. Não podemos jamais deixar de se manter atento às autoridades e o que elas estão fazendo, todo cidadão pode fiscalizar, denunciar e exigir o fim de algumas das práticas citadas nesse texto.