Por: Otto Rezende*

Para executar o vácuo nos sistemas VRF (Volume de Refrigerante Variável) precisamos utilizar ferramentas adequadas para trabalhar com o HFC 410A, pois este é o ponto crítico da instalação. Devemos utilizar uma bomba de alto vácuo com capacidade mínima de 18 cfm (ou superior) e manifold com cinco mangueiras.

No caso da unidade condensadora ser fornecida com carga de refrigerante, as válvulas de serviço deverão permanecer fechadas. Devem ser abertas somente as conexões de serviços para as linhas de líquido, sucção e as de equalização entre condensadoras. Para o processo de vácuo deve-se seguir as seguintes etapas:

Teste da bomba de vácuo

Manifold

Mangueiras manifold

Ligue a bomba de vácuo com todas as válvulas do manifold fechadas, a mesma terá que atingir a uma pressão mínima de 200 micron. Caso este valor não seja atingido, o óleo da bomba de vácuo deverá ser trocado e um novo teste deve ser executado se, após a troca de óleo, a pressão de 200 micron não for atingida. Troque a bomba de vácuo.

Execute o vácuo final até 400 micron, deixando a bomba de alto vácuo funcionando por no mínimo três horas sem interrupção. Caso tenha atingido os 400 micron, feche a válvula da bomba de vácuo e a pressão não poderá ultrapassar 500 micron no período de cinco minutos. Caso não seja aprovado, repita a operação de vácuo.

No caso do vácuo ser aprovado, bloqueie a bomba de vácuo fechando as válvulas do manifold e registre o valor do vácuo atingido com a data e horário no protocolo de teste. Aguarde 24h e meça o vácuo novamente, o qual será aprovado, se o valor não ultrapassar os 500 micron. Registre novamente o valor no protocolo de teste e libere o equipamento para carga de refrigerante.

Leia aqui todos os posts de Otto Rezende sobre sistemas VRF 

*Otto Rezende é engenheiro eletricista formado pela Universidade de Taubaté (UNITAU-SP) e trabalha com sistemas de ar condicionado VRF.

Contato: ottorezende@ig.com.br