[ x ] Fechar

Quais as tendências em edifícios inteligentes para 2017?

  • 27 de fevereiro de 2017
  • Nenhum Comentário

O avanço da tecnologia tem permitido cada vez mais investimentos e tendências em edifícios inteligentes, possibilitando que novos projetos sejam elaborados e também que antigos prédios sejam adaptados visando a sustentabilidade e o conforto de seus usuários.

A Intel, empresa de circuitos integrados, apresentou as tendências mais importantes em edifícios inteligentes para 2017. Veja o que deve ganhar mais espaço nesse cenário:

Eficiência Energética 

As metas de sustentabilidade seguirão impulsionando a adoção de tecnologias de construção inteligente. Reduzir os combustíveis fósseis requer o máximo de informações úteis sobre o uso de energia e água de um edifício. A utilização de sensores acompanhados de análises avançadas possibilitará aos gestores das construções um controle maior sobre os prédios, reduzindo o consumo de energia e beneficiando o meio ambiente através da eficiência energética (http://www.webarcondicionado.com.br/o-que-e-eficiencia-energetica).

Leia também: Casa inteligente: aplicativos de ar-condicionado ganham espaço no cenário

Otimização de Sistemas Ativos

Aumentar a eficiência operacional também será um foco importante. Em vez de substituir os sistemas ativos, os gestores poderão melhorar as operações com soluções tecnológicas que permitam adaptar os sistemas com sensores, garantindo a entrega de dados à nuvem.

Preocupação com os ocupantes

À medida que os consumidores adotarem um estilo de vida cada vez mais conectado, haverá uma demanda maior por ambientes mais transparentes que ofereçam experiências personalizadas com base nas preferências dos moradores. Tecnologias específicas para essa finalidade devem ganhar forças para agradar os usuários.

Alcance da autonomia com Tecnologias Emergentes

Aprendizagem automática e conectividade 5G trabalharão juntas para tornar a gestão de edifícios uma tarefa cada vez mais autônoma. A aprendizagem automática, por exemplo, permite que os sistemas dos edifícios recolham, processem e utilizem a informação coletada para fornecer uma visão prática e em tempo real aos gestores de edifícios, possibilitando tomar decisões mais rápidas sobre manutenção e operações gerais.

Já a Conectividade 5G promove uma troca de dados mais avançada entre os edifícios inteligentes, que serão uma parte importante de base para cidades inteligentes do futuro.

E você, aprova essas tendências em edifícios inteligentes para esse ano? Deixe seu comentário.

Redação do Portal WebArCondicionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *