[ x ] Fechar

Dólar sobre e reflete na climatização comercial

  • 12 de agosto de 2013
  • Nenhum Comentário

Dólar sobe e impacta na climatização comercialDesde maio o dólar americano vem registrando um ciclo de altas em sua cotação. Na quarta-feira da semana passada, atingiu seu valor máximo em quatro anos, sendo fechado a R$2,31. A valorização da moeda americana traz impactos positivos e negativos para a economia brasileira. O dólar em alta estimula a indústria nacional e ao mesmo tempo encarece serviços e produtos que dependem da importação, como é o caso dos condicionadores de ar.

O Portal WebAr entrevistou o Presidente da Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação (ASBRAV), Sr. Luiz Afonso Dias. Segundo o representante da entidade, a majoração do dólar trouxe reajustes nos preços dos splits que já foram percebidos pelo mercado.

Origens
Afonso Dias explicou que isto acontece por que grande parte dos componentes eletrônicos dos condicionadores de ar são trazidos de fora do país. Hoje, cerca de 80% dos fabricantes de ar condicionado montam seus aparelhos em território nacional, enquanto os outros 20% importam os equipamentos completos de fora.

Nesta conjuntura, o que encarece a produção de splits é a importação de peças, mesmo a maioria das marcas montando as máquinas dentro do país. No caso das empresas que trazem os aparelhos totalmente importados, o impacto de valores é maior ainda, pontuou o representante da entidade.

Expectativas para o setor
Apesar da situação cambial, Luiz Afonso acredita que não haverá grandes variações nos valores praticados no mercado. “Inicialmente, o reajuste é observado, como em qualquer outro setor, mas em seguida, as fabricantes articulam-se entre si para não gerar maiores desequilíbrios.”

Além desta articulação empresarial, Afonso Dias também apontou recente medida divulgada pelo governo. Em junho, o Ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou um decreto que altera a alíquota de IPI para eletrodomésticos da linha branca e móveis. O documento, que já está em vigor, evita que os equipamentos tenham suas taxas totalmente recompostas. O novo decreto eleva as alíquotas gradativamente, fixando percentuais intermediários a vigorar até 30 de setembro.

Consumidor atento ao preço
Dólar sobe e impacta na climatização comercialOs economistas acreditam que o dólar permaneça na casa dos R$2,20 por algum tempo ainda. Por isso, comparar preços e modelos é uma alternativa interessante frente à variação de valores. Avalie quais são as melhores alternativas e programe-se. Apesar da alta do dólar, o período é interessante, pois não há filas de espera para instalação como acontece no verão.

Texto criado exclusivamente pelo setor de jornalismo do portal
WebArCondicionado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *