[ x ] Fechar

Concurso de moda busca reduzir gastos com ar condicionado na China

  • 16 de abril de 2013
  • Nenhum Comentário

Macau: Concurso de moda busca reduzir gastos com ar condicionadoEsta notícia é da série: ações inusitadas criadas para o verão. Na sexta-feira, dia 12 de abril, a cidade chinesa de Macau lançou um concurso de moda para promover a redução dos custos com ar condicionado. O Hemisfério Norte está se preparando para receber a estação mais quente e os chineses que moram em Macau pretendem diminuir os impactos dos condicionadores de ar por meio da vestimenta feminina das repartições públicas.

País mais populoso do mundo, a China também está entre os dez que mais consomem energia. Além disso, Macau é uma das cidades com maior densidade populacional do globo. Portanto, desde 2007 a cidade conta com a Semana da Conservação Energética, promovida pelo Gabinete para o Desenvolvimento do Setor Energético (GDSE). O concurso de moda, que faz parte da programação, tem como objetivo conscientizar as pessoas sobre as alterações climáticas, promovendo a cultura do vestiário leve, a fim de manter a temperatura dos aparelhos em 25ºC.

Macau é uma das cidades com maior densidade Populacional do globo.As inscrições estão abertas para qualquer cidadão que tenha mais de 16 anos que resida em Macau. Os trabalhos devem ser entregues até o dia 10 de maio e devem conter criações próprias a partir de peças já usadas. Os desenhos devem sugerir roupas leves que se ajustem ao ambiente de escritório de forma elegante para as mulheres. O público alvo são os funcionários públicos de Macau.

Criatividade, manufatura e correspondência ao tema são alguns dos critérios de avaliação no concurso. O vencedor e os primeiros 15 a 20 classificados irão expor as criações no desfile agendado para 11 de junho, durante a Semana da Conservação Energética. Os oito vencedores contam com premiações que variam entre 2mil e 10 mil patacas, o equivalente a 495 e 2470 reais, respectivamente. Os organizadores do evento esperam sensibilizar outras pessoas sobre a questão do conforto térmico e consumo de energia elétrica. O Governo do Chile também já fez uma ação semelhante no verão de 2011, vetando o uso das gravatas. Aumentar entre 1º e 3ºC representou uma economia de 10 milhões de dólares no verão chileno.

Texto criado exclusivamente pelo setor de jornalismo do portal
WebArCondicionado. Com informações de Hoje Macau.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *