ar-condicionado-estudo

Aparelhos de ar condicionado que ajudam a evitar o cansaço no trabalho ​​estão sendo desenvolvidos pela Daikin. Em parceria com o Instituto de Pesquisa Riken, organização localizada na Inglaterra, a fabricante vem estudando os prós e contras da fadiga das pessoas para atingir seu objetivo.

Com isso, a empresa irá iniciar um experimento neste mês de dezembro para determinar os melhores níveis de temperatura e umidade para melhorar a eficiência do trabalho. Os participantes irão utilizar sensores para monitorar a freqüência cardíaca, temperatura corporal, quantidade de suor e outras condições enquanto permanecem em uma sala nas instalações do instituto. A temperatura na sala pode ser alterada em 0,1 grau de 20 a 30ºC, enquanto o nível de umidade será ajustado em 30 a 70%.

Leia também: O ar condicionado pode influenciar a produtividade no trabalho?

Em busca de conforto térmico

Segundo a Daikin, foram analisados diversos questionários para estudar sobre as condições de ar sob as quais as pessoas se sentem confortáveis. No entanto, a expectativa é que a cooperação planejada com a Riken permita medir a fadiga das pessoas e os níveis de estresse com base na freqüência cardíaca, temperatura corporal e outras informações biológicas.

“Planejamos identificar a temperatura e outras condições sob as quais as pessoas não se cansam até o final de 2018 para o desenvolvimento de aparelhos de ar condicionado”, disse Tomohiro Yabu, funcionário sénior da Daikin.

Vale lembrar ainda que no experimento também será examinado o impacto do deslocamento de um local para o outro com diferentes temperaturas. A pesquisa destina-se a identificar as condições ambientais mais favoráveis, como o fluxo de ar, perfume e iluminação, tudo para reduzir a fadiga e o estresse.

Redação do Portal WebArCondicionado