[ x ] Fechar

21ª Conferência do Clima inicia em Paris com a presença de quase 200 chefes de estado

  • 01 de dezembro de 2015
  • Nenhum Comentário

Primeiros-ministros, presidentes, reis e príncipes de quase 200 países participaram ontem (30) da cerimônia de abertura da 21ª Conferência Mundial do Clima, no centro de convenções de Le Bourget, em Paris. Todos com a missão de parar o aquecimento global e impedir o aumento de mais 2ºC na temperatura do planeta. Segundo os organizadores do evento, essa está sendo a maior reunião de líderes mundiais de todos os tempos.

Quem abriu a primeira sessão da COP21 foi o ministro do ambiente do Peru, Manuel Pulgar Vidal. Ele agradeceu ao governo da França por não ter desistido de realizar o evento, mesmo com os acontecimentos que chocaram o mundo. “Se estamos aqui hoje é porque podemos lutar tanto contra as mudanças climáticas quanto contra o terrorismo”, afirmou. Em seguida Vidal passou o microfone para Laurent Fabius, ministro das relações exteriores da França que mediou o encontro.

Quem pensa em 2ºC, não imagina o quão destruidor pode ser esse número. Mas para os cientistas, se a temperatura do planeta aumentar mais do que isso, muitas consequências catastróficas podem ocorrer, como por exemplo, o aumento do nível dos oceanos.

O que será feito para que isso não ocorra será discutido durante as duas semanas de Conferência. Existem algumas divergências entre os representantes, sobre o tempo e a intensidade necessária para que as emissões de poluentes sejam reduzidas e também sobre se as medidas devem ser obrigatórias para todos ou não.

Discurso de Barack ObamaSobre os discursos
O primeiro a discursar foi o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que homenageou as vítimas dos ataques terroristas em Paris. “Que melhor resposta podemos dar aos terroristas do que fazer um mundo melhor para nossos filhos?”, disse ele.

Xi Jinping, presidente do maior poluidor do planeta, a China, diz que só poderá diminuir a emissão de poluentes em seu país após 2030 e que o acordo sobre o clima deve levar em consideração as diferenças entre os países.

O Canadá, país que vem sofrendo diversas críticas de ambientalistas, foi representado pelo primeiro-ministro Justin Trudeau. Ele prometeu anunciar uma mudança na política Discurso de Dilmavoltada ao clima.

Dilma Rousseff, durante o seu discurso, falou sobre a tragédia de Mariana. “A ação irresponsável de uma empresa provocou recentemente o maior desastre ambiental da história do Brasil, na grande bacia hidrográfica do Rio Doce. Estamos reagindo ao desastre, com medidas de redução de danos, apoio às populações atingidas, prevenção de novas ocorrências, e também punindo severamente os responsáveis por essa tragédia”, comentou a presidente do Brasil.

Redação do Portal WebArCondicionado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *