Desde 09 de junho de 2014 entrou em vigor o Regulamento (UE) 517/2014, pertencente ao Parlamento Europeu, que visa reduzir a emissão de gases que prejudicam o ambiente e são procedentes de aparelhos de ar condicionado, sistemas de proteção de incêndio ou outros dispositivos deste tipo. A norma promove novas soluções tais como a utilização de gases alternativos, como R32, com um GWP (potencial de aquecimento global) muito baixo.

Após o lançamento do novo gás no Japão, a Panasonic vai começar a introduzir novos modelos com o R32 na Europa. Como indicado pela fabricante japonesa, esse gás refrigerante tem um GWP de 675, muito abaixo em comparação aos 2088 do refrigerante R410a. Além disso, é mais econômico e eficiente, proporcionando um melhor desempenho com temperaturas extremas.

Ele tem um ponto de ebulição semelhante ao R410A e um pouco maior que o R22, e é classificado como refrigerante A2L, ou seja, tem um baixo risco de acidentes devido à toxicidade (A) e inflamabilidade (2L).

Mais benefícios
Outras vantagens é que ele é mais fácil de reciclar e reutilizar, uma vez que é um gás constituído por um único fluido refrigerante, e é fácil de usar por não ser fracionado. Por ser então mais compacto, o gás tem o volume de carga reduzido em 30%.

A Daikin já está fabricando aparelhos com o R32, como o Split Inverter Ururu Sarara, lançado na Espanha em 2015.

Redação do Portal WebArCondicionado. Com informações de Marrón y Blanco.