Climatização automotiva ganha ilha exclusiva na FEBRAVA

Empresas que fornecem soluções em sistemas de Ar Condicionado para o setor automotivo ganharam espaço exclusivo na Ilha Temática do AC Automotivo, na FEBRAVA 2019. O espaço reuniu 12 empresas que apresentaram produtos que são destaque em inovação para esse segmento. 

Arnaldo Rosa Junior, diretor comercial da TEXA do Brasil comenta: “aproveitamos a oportunidade para mostrar todos os produtos da empresa relacionados à reparação de ar-condicionado automotivo, desde scanners de diagnóstico eletrônico até recicladoras que retiram o gás refrigerante do veículo e o recolocam depois. Recebemos o selo de inovação porque fomos a primeira companhia do mundo a propor uma máquina de reciclagem para CO2 líquido. É um novo sistema para cilindragem acima de 2.4. É a primeira vez que participamos da Febrava, estamos empolgados com essa abertura da feira para o setor automotivo”. 

Outro destaque foi a Globus Electronics, que mostra aos visitantes as linhas MID, SLIM E NEO 2+, que permitem controle não apenas dos aparelhos de Ar Condicionado, mas de outras funções nas cabines. “A vantagem é mais conforto para o usuário. Em veículos agrícolas, é possível controlar limpadores, farol e outros acessórios. Para o motorista, é ergonomicamente mais fácil controlar todo o sistema. Também facilita economia por conta do acionamento de compressores de forma mais exata, acionamento de blowers, etc”, explica o representante comercial Mateus Spatt Pereira. 

Para o setor automotivo, o ar-condicionado já deixou de ser um item opcional e se tornou item de série na maioria dos veículos de passeio. O equipamento também ganhou espaço nas frotas de caminhões e em tratores e máquinas agrícolas. A opinião é de Sérgio Eugênio da Silva, presidente do Departamento Nacional de Ar Condicionado Automotivo da ABRAVA. Durante a palestra “Oportunidades do setor e reparação consciente passa por proteção ambiental”, na Arena do Conhecimento, que aconteceu em paralelo à FEBRAVA, Silva detalhou o bom momento do segmento e lembrou que as mudanças climáticas são o principal fator. 

“O consumidor também passou a aceitar melhor o equipamento e já exige sua instalação de fábrica”, disse Silva. “Até mesmo as grandes transportadoras perceberam que seus motoristas têm menos estresse e trabalham com melhor qualidade se o caminhão for equipado com ar-condicionado. E na área rural, uma lei determina que tratores e máquinas têm que ter cabines refrigeradas”. Diante deste quadro, Silva conseguiu convencer a diretoria da ABRAVA a criar o DN Ar-Condicionado Automotivo. “O setor não tinha voz e nem representatividade. Mas isso mudou, tanto que a Ilha da Cadeia Automotiva é um sucesso na Febrava, e deverá crescer muito na próxima edição da feira”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *