[ x ] Fechar

Sistema de ar condicionado do aeroporto Tom Jobim utiliza água de reúso proveniente da ETE

  • 09 de maio de 2011
  • Nenhum Comentário

Apesar de contar com uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), onde são cuidados tanto os dejetos das instalações quanto os produzidos nas aeronaves, o Aeroporto Tom Jobim, no Galeão (Ilha do Governador), ainda não teve a licença para o funcionamento da ETE renovada.

Na última segunda-feira, de acordo com o coordenador de Meio Ambiente da Infraero no Rio, Fued Abrão, a empresa deu entrada na renovação junto ao Instituto Estadual do Ambiente (Inea) em novembro de 2010 – a licença expirou em 31 de janeiro de 2011:

– Vamos pedir ao Inea um esclarecimento sobre o motivo de esta licença estar demorando tanto – declarou, na ocasião. a presidente da Comissão de Saneamento Ambiental da Assembléia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), deputada Aspásia Camargo (PV), que realizou, na data uma vistoria no Galeão.

Já segundo Fued Abrão, “a nossa ETE atende todos os padrões legais. Portanto, descartamos a hipótese de despejo irregular na Baía de Guanabara” destacou. Segundo ele, atualmente todo o sistema de ar-condicionado do aeroporto funciona com água de reúso proveniente da estação:

– Usamos 500 mil litros de água por dia neste sistema, pois estamos ajudando o meio ambiente, evitando o desperdício – ressaltou, mostrando que a água resultante do tratamento é “transparante e inodora”.

Enquanto isto, todo sistema condicionadores de ar do aeroporto do Galeão continua funcionado com a água de reúso proveniente da estação de tratamento de esgoto que ainda não teve sua licença renovada.

 

Fonte: Monitor Mercantil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *