No último dia 18 de julho, em comemoração ao aniversário de invenção do ar condicionado que ocorreu um dia antes, a Springer Carrier divulgou um artigo, no blog Carrier Enterprise, sobre a situação atual do setor de HVAC. Dentro das informações publicadas, uma das preocupações é a carência de profissionais qualificados e a falta de interesse das gerações “X” e “Y” em relação ao setor, preocupando o futuro da classe.

profissionais de HVACOs profissionais que estão atuando hoje no setor, nasceram na época Baby Boom, que vai de 1946 até 1964. Por isso, daqui a alguns anos estas pessoas estarão se aposentando, e a pergunta que a publicação indaga é: “quem irá instalar os equipamentos de HVAC quando estes técnicos se aposentarem?”

Neste sentido, especialistas relacionaram pontos do mercado de HVAC americano, mas que devem ser considerados nas outras regiões do globo:

O mercado de HVAC não prestou atenção no comportamento do jovens e fracassou ao vender a imagem do setor: Os especialistas do setor concordam que a carreira de técnico de HVAC sofre de um “problema de imagem” e as Gerações X e Y não se veem interessados no negócio.

Pouco Investimento na atração de jovens e falta de informação sobre o campo de atuação: O desafio de recrutar jovens trabalhadores que de outra forma ainda têm a ideia de que todo o trabalho de climatização é feito em condições de calor e poeira.

Pequena renovação feminina: A indústria não preparou a expansão do recrutamento de mulheres, apesar de ter aumentado em comparação a outros anos, elas continuam a ser uma pequena fração de sua força de trabalho.

Os tempos mudaram e as práticas do setor também. Hoje, grande parte do trabalho é realizado através de softwares e isso exige uma maior qualificação do pessoal. Dentro dessa situação, o mercado americano tem sido mais rigoroso na contratação de pessoal e investido mais em treinamentos para capacitação.

EUA News & World Report publicou que o técnico em HVAC está entre os “Melhores empregos de 2011.” Com certeza, para satisfazer as próximas gerações, ainda há muito trabalho pela frente.

Fonte: HVAC MERCOSUL