[ x ] Fechar

Morro da Babilônia cria Associação para promover a Energia Solar na comunidade

  • 08 de fevereiro de 2016
  • Nenhum Comentário

Divulgação FacebookNos últimos dois anos, o preço da energia elétrica praticamente dobrou no Rio de Janeiro. E por conta desse aumento, um grupo de moradores tomou a iniciativa de criar uma nova Associação, sem fins lucrativos, para informar e educar a comunidade sobre os benefícios do uso da energia solar.

A RevoluSolar quer promover a transição de energia renovável e dar início a independência energética no Morro da Babilônia. No último sábado foram inauguradas as duas primeiras instalações de painéis fotovoltaicos, através do trabalho voluntário de eletricistas e empreendedores.

As duas instalações foram no Bar, Restaurante e Pousada Estrelas da Babilônia e no Babilônia Rio Hostel, e foram possíveis graças a um programa de micro crédito para moradores das favelas da AG Rio, uma agência estatal.

O proprietário de um dos estabelecimentos, o belga Pol Dhuyvetter, que está no Brasil há 20 anos, se surpreende com o pouco investimento do País em relação a quantidade de sol que temos.

Divulgação Facebook“Quando vim para o Brasil, vi tanto sol e tantos recursos naturais e procurei cooperativas de produção de energia renovável e não achei.  Na Bélgica, somos mais de 50 mil famílias e o sistema de cooperativas funciona. Agora, começamos aqui no Brasil a primeira cooperativa de energia renovável. Na Europa, há uma federação, estou em contato com o presidente e ele está dando conselhos para nós. Um país como o Brasil, como o Rio, com uma taxa de sol das mais altas do mundo, porque tem tão pouco painel solar? Na Bélgica, onde tem tão pouco sol, tem tanto painel solar. Aqui, é bem interessante a economia do painel solar”, disse ele.

A RevoluSolar quer criar a primeira cooperativa de produção de energia renovável no Brasil. Eles já têm o apoio da Organização de Cooperativas do Brasil, da Viva Rio, do Frente para uma nova Política Energética do Brasil, da Favela Orgânica e da Fundação Heinrich Boell.

A Associação de Moradores da Babilônia tem uma meta
O objetivo para 2016 é instalar painéis fotovoltaicos em 1% das residências da Babilônia, mas como o investimento assusta um pouco os moradores, há apenas cinco interessados na fila.

A Agência Estadual de Fomento – AgeRio, está oferecento até R$15 mil em microcrédito para a instalação dos painéis para moradores e comerciantes das comunidades, com juros de 0,25% ao mês. Porém, o prazo para quitar o empréstimo é de apenas dois anos, muito pouco tempo para as condições dos moradores.

 “Nós vamos correr politicamente para que se aumente esse espaço de tempo para pagar o microcrédito em quatro ou cinco anos, aí ficaria mais fácil para o morador. Mas o importante é mostrar que é um investimento que vai ter um retorno, você não vai só consumir, mas vai passar a produzir. É nisso que nós estamos acreditando, é algo muito novo, principalmente para uma favela, e a Babilônia está sendo a pioneira e nós estamos muito felizes com isso”, explicou o presidente da Associação de Moradores da Babilônia, André Luiz Abreu de Souza.

Redação do Portal WebArCondicionado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *