[ x ] Fechar

Isolamento térmico se tornará obrigatório na Arábia Saudita

  • 04 de novembro de 2014
  • Nenhum Comentário

MecaTodos os novos edifícios das 24 grandes cidades da Arábia Saudita deverão ter isolamento térmico. É uma exigência nacional, que pretende com isso, reduzir o consumo de energia e de resíduos nas cidades que representam 80% da população do país. Como as estruturas serão devidamente isoladas, essa norma garantirá uma redução de até 40% nas contas de luz.

Essa medida está sendo tomada porque a maioria dos prédios ainda é construída sem isolamento. Estima-se que apenas 25,4% dos edifícios do país são isolados termicamente hojeem dia. Orestante ainda conta com aparelhos de ar condicionado para amenizar o forte calor e diminuir a umidade. Os edifícios sauditas consomem 80% de toda a energia elétrica gerada, e 50% é usado só para ar-condicionado. E o aumento da urbanização juntamente com a ineficiência das construções está fazendo com que esse consumo aumente 7% ao ano.

isolamentoConstrutoras serão obrigadas a usarem materiais de baixo consumo energético
Hossam Al Rashodi, CEO da Maskan Saudita Real Estate Development Company, disse que o Código de Obras da Arábia será alterado para obrigar as construtoras a utilizarem materiais mais eficientes em relação ao consumo de energia. Esse código é baseado em normas internacionais que especificam valores de isolamento em coberturas, paredes e pisos, com base nas exigências dos EUA e zonas climáticas da UE.

Mas não será uma tarefa fácil sensibilizar o povo, pois os valores da energia elétrica são altamente subsidiados e os consumidores desconhecem o real valor. Além disso, os custos para esse tipo de construção são em média de 3% a 5% mais altos, dependendo do tamanho e funções dos prédios. Porém, Rashodi afirma que isolando adequadamente as paredes, telhados e vidros em casas de campo, por exemplo, haverá uma redução considerável do consumo de energia, além de gerar maior conforto para os indivíduos.

Redação do Portal WebArCondicionado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *