[ x ] Fechar

Espelho que irradia calor pode substituir o ar-condicionado

  • 18 de dezembro de 2014
  • Nenhum Comentário

Imagine um revestimento que não gasta energia e é capaz de não apenas refletir praticamente toda a energia recebida do Sol, mas também capturar o calor por debaixo dele e o irradiar de volta ao espaço de forma que não aqueça o ar circundante.

Foi exatamente isso o que pesquisadores da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, desenvolveram: um novo material ultrafino que pode arrefecer edifícios sem o recurso de aparelhos de ar condicionado, irradiando calor sem consumir eletricidade ao refletir a luz solar.

A tecnologia é constituída por um material multicamadas com um melhoramento substancial, em termos de composição e de eficiência, em relação ao trabalho apresentado pela mesma equipe em 2013, quando eles apresentaram a primeira versão do projeto.

Composição
Denominado inicialmente como ‘Revestimento térmico passivo’, o material mede apenas 1,8 micrômetro de espessura, sendo mais fino do que uma folha de papel alumínio. Das sete camadas de sua composição, quatro são feitas de dióxido de silício (SiO2) e dióxido de háfnio (HfO2) aplicados sobre uma primeira camada de prata. Fazendo cada camada com consistência e espessura precisas, foi possível construir um espelho ultraeficiente para vários comprimentos de onda, o que o torna capaz de refletir 97% de toda a energia incidente.

As outras três camadas superiores são feitas dos mesmos materiais, mas mais grossas e na forma de um sanduíche com o HfO2 servindo de recheio. O papel do trio é capturar o calor que vem por baixo do revestimento e reemiti-lo ao espaço, sem aquecer o ambiente, através de fótons infravermelhos. Com isso, os prédios que se apropriarem da ideia podem ter uma temperatura de menos 5º C face ao registado no exterior.

Redução de consumo de energia
O novo material pode ser implantado em larga escala em telhados e poderá ajudar a reduzir a dependência da energia elétrica gasta pelos climatizadores. Os investigadores salientam que 15% da energia dos edifícios nos EUA são consumidos pelos sistemas de refrigeração.

Se a ideia for bem recebida, o revestimento poderá se traduzir em carros que não esquentam sob o sol ou prédios e casas que evitam e eliminam o calor sem precisar ligar o ar-condicionado.

Redação do Portal WebArCondicionado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *